Divulgação
Divulgação

Brasil confia na classificação ao Grupo Mundial da Copa Davis

Depois de seis anos, equipe tenta voltar à elite do tênis; Thomaz Bellucci e Marcos Daniel são as esperanças

Redação,

17 de setembro de 2009 | 12h44

Confiante na classificação, o Brasil levará o que tem de melhor para a disputa dos playoffs da Copa Davis, a partir desta sexta-feira, 18, contra o Equador. Na quadra do Ginásio Gigantinho, a disputa por uma vaga no Grupo Mundial da competição, depois de seis anos fora.

Veja também:

lista PROGRAMAÇÃO - Confira os jogos

Marcos Daniel, Thomaz Bellucci, André Sá e Marcelo Melo reconhecem a dificuldade do confronto, mas sabem que esse é o momento para reerguer o tênis do País. "Há um ou dois anos, todos falavam que o Brasil não tinha jogadores entre os 100 melhores do mundo, que não tinha ninguém de alto nível, e hoje isso mudou", disse o duplista André Sá, um dos remanescentes do time de 2003.

 

Apesar de dois jogadores entre os 70 melhores, além de ter uma das melhores duplas do mundo, os brasileiros evitam falar em facilidade. Do outro lado, eles terão pela frente os irmãos Nicolas e Giovani Lapentti, Carlos Avellan e Júlio César Campzano. Os equatorianos também lutam pelo retorno à elite do tênis mundial.

 

Daniel e Bellucci têm, inclusive, retrospecto negativo diante dos Lapentti. "Mesmo perdendo duas vezes [em dois jogos] para o Nicolas tenho chances de ganhar, estou em um momento muito bom, confiante. É um jogo muito importante, vou fazer de tudo pra ganhar", disse Bellucci.

 

Em casa, o gaúcho Daniel quer diminuir a diferença no retrospecto para Giovanni. São duas partidas e duas vitórias para o equatoriano, ambos em 2004. "Joguei há muito tempo contra ele, sempre na quadra dura. Sei que é um cara com um bom saque, não gosta de pontos longos, de se mexer muito. É entrar na quadra e conseguir desempenhar tudo o que temos conseguido nos treinos", disse o número 1 do mundo.

Das arquibancadas, a equipe do técnico Chico Costa contará com um torcedor ilustre. Gustavo Kuerten, o Guga, já confirmou que irá até Porto Alegre acompanhar os confrontos.

"Temos boas chances. Como de costume o primeiro dia pode ser crucial, por isso o ideal seria abrir vantagem logo no início para poder direcionar a competição. Mas é preciso lembrar que a Davis mexe com o emocional", disse Guga em seu site oficial. Ao contrário de outros torneio, a Copa Davis é conhecida pelas manifestações da torcida, sem a repreensão dos árbitros - algo mais próximo dos estádios de futebol.

  

Confira os confrontos:

Sexta-feira, 18

A partir das 16 horas

Marcos Daniel [56] x Giovani Lapentti [211]

Thomaz Bellucci [66] x Nicolas Lapentti [144]

 

Sábado, 19

A partir das 14 horas

Marcelo Melo / André Sá x Giovani Lapentti / Nicolas Lapentti

 

Domingo, 20

A partir das 16 horas

Marcos Daniel x Nicolas Lapentti

Thomaz Bellucci x Giovani Lapentti

Divulgação

Marcos Daniel, Thomaz Bellucci, Chico Costa, Marcelo Melo e André Sá no saibro do Ginásio Gigantinho

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.