Brasil conhece seus rivais da Davis

A Austrália esperou até o último instante para anunciar os quatro jogadores que viajarão ao Brasil para o confronto das quartas-de-final da Copa Davis, de 6 a 8 de abril, em Florianópolis. O técnico australiano, John Fitzgerald, vem alimentando uma espécie de "guerra fria" e escondeu o time até não poder mais. Na lista dos convocados, porém, não houve surpresas: Lleyton Hewitt, Patrick Rafter, Wayne Arthurs e Andrew Ilie. Mark Phlippoussis e o duplista Tom Woodbridge já estavam excluídos de uma lista de pré-selecionados. Com a convocação destes quatro jogadores, Fitzgerald deve mesmo investir na força de seus dois principais jogadores, o explosivo Lleyton Hewitt e Patrick Rafter, um especialista em quadras rápidas, que não deve render o mesmo no saibro de Florianópolis. Estes dois jogadores deverão também formar a dupla diante dos brasileiros Jaime Oncins e Alexandre Simoni. Ao anunciar a lista dos convocados, Fitzgerald voltou a alimentar um certo clima de provovação e rivalidade. "É sempre muito difícil vencer confrontos da Davis jogando fora de casa, mas estamos preparados para superar os brasileiros." A Austrália venceu o Brasil nos dois confrontos já realizados, em 1955 e em 2000, mas as duas vezes jogando em casa, em quadra de grama. O técnico e capitão da equipe brasileira, Ricardo Acioly, não se mostrou surpreso com o anúncio dos quatro jogadores que enfrentarão o Brasil. "Já esperava que os australianos iriam depositar suas maiores esperanças em Hewitt e Rafter", disse. "Embora ainda tenham a opção de Wayne Arthrus para a dupla, acho que utilizarão os mesmos titulares para simples e duplas." Numa quadra de saibro, em que os jogos costumam ser bastante disputados e, especialmente demorados, em disputas de melhor de cinco sets, como é a regra da Davis, um dos titulares da Austrália, Patrick Rafter, deve sofrer bastante. Não é segredo para ninguém que costuma sentir caimbras em grandes esforços. Já procurou uma série de tratamentos e não descobriu a razão do problema. Por isso, jogar simples e duplas poderá ser um grande risco. No time brasileiro, Acioly confirmou os quatro jogadores que estiveram em quadra diante do Marrocos, no Rio, com Gustavo Kuerten, Fernando Meligeni, Jaime Oncins e Alexandre Simoni. Estes três últimos, inclusive, já viajam na sexta-feira para Florianópolis. Nas outras equipes que também disputam as quartas-de-final, a Rússia confirmou a convocação do Marat Safin para o confronto com a Suécia, apesar de o jogador estar com uma contusão nas costas. O tenista está em Valência, na Espanha, onde mora, fazendo tratamento e há muitas esperanças de que se recupere a tempo de jogar. Na Holanda, que jogará com a Alemanha, foi confirmado o desfalque de Richard Krajicek, também contundido.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.