Brasil não terá Larri na Copa Davis

O técnico de Gustavo Kuerten, Larri Passos, vai deixar de participar da equipe brasileira da Copa Davis. Mas já avisou que irá manter contato com o capitão brasileiro Ricardo Acioly para ajudar o Brasil a conseguir bons resultados. Passos quer agora ter um pouco mais de tempo para cuidar de alguns projetos pessoais, como o programa "Criança Feliz no Tênis, Feliz na Escola", que comanda na sua academia em Camboriu. A saída de Passos da equipe já era comentada e, por isso, nem o técnico do Brasil, Ricardo Acioly, nem o presidente da Confederação Brasileira de Tênis (CBT), Nelson Nastás, ficaram surpresos com o anúncio feito pelo treinador de Guga. Para Nastás, pouco vai mudar na equipe brasileira, pois o dirigente garantiu a permanência no cargo de Acioly com carta branca para escolher um substituto de Passos. "Acho que o fato de Acioly estar treinando um jogador como o chileno Marcelo Rios é um reconhecimento à sua capacidade", disse, por telefone, Nastás, que está em João Pessoa. "O Acioly terá total liberdade para formar a equipe que vai enfrentar a República Checa, na primeira rodada da Davis, em fevereiro." Acioly está no Rio, onde faz a pré-temporada de Marcelo Rios. O técnico já tinha conversado com Passos e esperava mesmo por esta decisão. Ficou satisfeito em saber que contará com o apoio do treinador de Guga e antecipou que a tendência é colocar agora como auxiliar técnico o gaúcho João Zwetsch, que já vinha trabalhando na equipe. "O importante é que vou manter contato com o Larri e estar a par do calendário de Guga", contou Acioly. "E o fato de estar com Marcelo, um ex-número 1 do mundo, treinando no Rio, vai ajudar inclusive muitos brasileiros que estão participando desta fase de treinamentos." Na próxima semana, Acioly reúne-se com Nastás para definir os detalhes da participação do Brasil na Davis de 2002.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.