Daniel Vorley/Divulgação
Daniel Vorley/Divulgação

Brasil Open de Tênis sai do Ibirapuera e será disputado no Pinheiros

Torneio deixa tradicional palco paulista após 4 anos

Estadão Conteúdo

12 de janeiro de 2016 | 15h13

Depois de ser disputado por quatro anos seguidos no Ginásio do Ibirapuera, o Brasil Open de Tênis deixará de ser realizado no tradicional palco paulista para acontecer no Esporte Clube Pinheiros a partir deste ano. A confirmação oficial da mudança veio nesta terça-feira, quando o local foi assegurado como sede do ATP 250 cuja próxima edição está marcada para acontecer entre os dias 20 e 28 de fevereiro.

Essa será a terceira vez que o Brasil Open mudará de sede. Inicialmente, quando ainda tinha o status de maior ATP do País, o torneio ocorreu por 11 anos consecutivos na Costa do Sauipe, na Bahia, entre 2001 e 2011, antes de ser transferido para o Ibirapuera, em São Paulo, a partir de 2012.

O Brasil Open começou a ficar menos prestigiado pelos principais tenistas do circuito profissional e pelo próprio público após o surgimento do Rio Open, que tem status de ATP 500 e hoje é o principal torneio de tênis da América do Sul. Assim, a competição realizada em São Paulo perdeu peso, assim como ocorreram problemas de estrutura na organização do evento. Em 2013, por exemplo, goteiras provocaram a interdição de uma das quadras secundárias da competição, no Ginásio Mauro Pinheiro.

E agora o Pinheiros ganha mais espaço no cenário do tênis internacional após já ter recebido o ATP Challenger Tour Finals nos últimos dois anos. "Em 16 anos de história, o Brasil Open vem se reinventando. Foi assim em Sauipe e em São Paulo, quando viemos para o Ginásio do Ibirapuera e que fomos muito bem recebidos pelo Governo do Estado. Agora o momento é novamente de renovação. Estamos trazendo o Brasil Open para o Pinheiros, um clube que respira tênis e é referência mundial no esporte. É com grande orgulho que vamos realizar a 16ª edição do Brasil Open, o torneio de maior referência na história do tênis brasileiro", destaca Roberto Marcher, diretor do torneio.

O Pinheiros conta atualmente com uma estrutura tenística de 24 quadras, sendo que com a mudança da disputa para o tradicional clube paulistano a competição passará a ser realizada em duelos ao ar livre, e não mais em um ginásio coberto como é o do Ibirapuera. Para abrigar o Brasil Open, o Pinheiros terá uma quadra central e duas secundárias, além de outras duas reservadas para treinos. E, para poder receber mais público, a organização montará uma estrutura de arquibancadas temporárias no clube.

A organização do Brasil Open, por sinal, ainda não confirmou a lista de tenistas inscritos no evento, mas isso deverá ocorrer nos próximos dias, assim como as informações sobre venda de ingressos. Enquanto isso, o Rio Open, marcado para acontecer entre os dias 15 e 21 de fevereiro, no Jockey Club Brasileiro, já anunciou sua lista de participantes das chaves feminina e masculina, sendo que a última delas contará os espanhóis Rafael Nadal e David Ferrer e o francês Jo-Wilfried Tsonga, todos do Top 10, e ao total terá 11 jogadores em ação que hoje fazem parte do grupo dos 50 mais bem colocados do ranking mundial.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.