Brasil Open: mais do que fortes emoções

O Brasil Open vai além das fortes emoções proporcionadas pelas suadas vitórias de Gustavo Kuerten, na quadra central da Costa do Sauípe. O torneio tem a vocação de incentivar o tênis brasileiro como nenhum outro evento no País.Desde a filosofia da Octagon Koch Tavares em distribuir os wild cards (convites para a chave principal) de forma justa e interessante, através de competições nacionais, até a reunião de grandes empresários, alma para o sucesso da competição e do esporte.A semana é a mais vibrante do tênis brasileiro. Este ano com mais uma virtude: o feriado de carnaval que possibilitou a presença de um grande público. É muito raro num torneio da série ATP Tour, as arquibancadas estarem lotadas desde a primeira rodada. E isso aconteceu no Sauípe.Com tanta gente no torneio, as oportunidades são várias. Muitos não vieram só para torcer pelos brasileiros, mas sim para bons negócios. Com uma logística atraente, a Octagon Koch Tavares coloca lado a lado executivos, diretores, CEOs, num marketing de relacionamento ideal para uma boa aproximação e negociação. Os organizadores inclusive incentivam ações desse tipo. Afinal, entre um jogo e outro de tênis, todos podem se encontrar em jantares, passeios e nas áreas comuns, como um amplo hospitality center.Para abrir ainda mais as oportunidades de relacionamentos, são realizadas clínicas. No golfe, entre aulas e tacadas uma união de interesses. Nas quadras de tênis, além de clínicas, um torneio Pro-Am, reunindo profissionais e amadores de importantes empresas do País.Até mesmo a memória do tênis brasileiro recebeu homenagem especial. Afinal, este ano, a genial Maria Esther Bueno, três vezes campeã de Wimbledon e quatro do US Open, emprestou seu prestígio em favor do esporte. Marcou um encontro histórico com Gustavo Kuerten e andou com simpatia e conhecida elegância pela Costa do Sauípe.Por tudo isso, os organizadores do Brasil Open, como Luiz Felipe Tavares e Fernando von Oertzen viviam sorridentes e agitados por toda a semana. Felizes com o sucesso do evento e apressados em manter a tradição de boa organização para a cada ano elevar o nível da competição.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.