Brasil vence nas duplas e mantém esperança

O Brasil manteve-se vivo na busca de uma vaga para o playoff do Grupo Mundial da Copa Davis, em setembro. Depois de estar em desvantagem por 2 a 0 diante do Paraguai, reagiu na partida de duplas, com a vitória de Alexandre Simoni e Josh Goffi diante de Ramon Delgado e Paulo Carvalho por 3 sets a 1, parciais de 6/4, 4/6, 6/3, 6/4 em mais um jogo bastante longo deste confronto, com 3h09 de duração. Neste domingo, a equipe brasileira decide seu futuro: precisa de duas vitórias nas partidas de simples. O técnico Carlos Chabalgoity admite mudanças, mas não confirmou, enquanto o capitão paraguaio Victor Pecci não pensa em qualquer alteração. Assim, a partir das 10 horas deste domingo Marcos Daniel - ou Alexandre Simoni - enfrenta Ramon Delgado, e a seguir, Júlio Silva joga com Francisco Rodrigues. As duas partidas terão transmissão pela SporTV. A luz brasileira continuou brilhando no Sauípe graças a boa atuação do "importado" Josh Goffi. Ao lado de Simoni, fez um bom time, vibrou, mostrou força no saque e eficiência nos voleios. O mais curioso é que, embora sequer fale português e viva nos Estados Unidos desde criança, vibrou muito a cada ponto, com contagiante entusiasmo. "A gente tinha de ganhar a qualquer custo", disse Goffi. "Estava pronto para jogar e me senti muito confortável na quadra. Não fiquei preocupado com a idéia de que talvez fosse substituído, pois vale o espírito de equipe numa Davis. Fiquei emocionado com este meu primeiro jogo defendendo o Brasil." O resultado recupera o Brasil de um vexame. E como Marcos Daniel não andou bem no primeiro jogo, começaram as especulações sobre uma possível substituição do atual número 1 por Alexandre Simoni. Chapecó, como é conhecido o técnico brasileiro, não quer tomar atitudes preciptadas e avisou que iria se reunir com o grupo para definir a escalação para este domingo. "A gente tem decidido tudo em grupo", advertiu Chapecó. "E isso aconteceu com a dupla. Conversamos com o médico, com o fisioterapeuta para saber das condições de Marcos Daniel. E Graças da Deus tudo deu certo. O Goffi formou uma boa dupla com Simoni e estamos na luta." Preparado para jogar uma das partidas de simples deste domingo, caso seja chamado, Simoni acentuou a esperança em uma vitória. "Já tinha muita gente dando o Brasil como morto, mas mostramos que ainda estamos na luta."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.