DGW Comunicação
DGW Comunicação

Brasileiro João Souza é suspenso por entidade que investiga corrupção no tênis

Tenista está sendo investigado pelo Programa Anticorrupção do Tênis; em 2016, admitiu ter recebido proposta

Redação, Estadão Conteúdo

07 de abril de 2019 | 15h30

Um dos principais nomes do tênis brasileiros nos últimos anos, João Souza, o Feijão, foi suspenso provisoriamente pela Unidade de Integridade do Tênis (TIU, na sigla em inglês), que investiga casos referentes a apostas e manipulação de resultados no esporte.

Com isso, segundo comunicado oficial divulgado pela entidade, o brasileiro "está proibido de competir ou mesmo comparecer a qualquer evento organizado ou reconhecido pelas entidades que comandam o tênis".

O comitê não informou por quanto tempo João Souza ficará fora das quadras e nem o motivo específico da suspensão, mas disse que a punição entrou em vigor desde o dia 29 de março e está relacionada com violações ao Programa Anticorrupção do Tênis. Em 2016, o tenista chegou a admitir, em entrevista, que já havia recebido proposta para perder um jogo e que conhecia jogadores que entravam nesses esquemas de manipulação de resultados.

Atualmente, João Souza, profissional desde 2006, é o 404º do ranking da ATP e o 12º da lista da Federação Internacional de Tênis (ITF, na sigla em inglês). Ele já chegou a figurar entre os 100 melhores do mundo em 2014 e 2015 e teve como melhor ranking da carreira o 69º lugar.

A última vez que o tenista entrou em quadra foi em uma partida do Challenger de Santiago, no Chile, no final de março. Na ocasião, perdeu para o argentino Facundo Arguello por 2 sets a 1 e foi eliminado do torneio.

O brasileiro tem 30 anos e entrou para a história da Copa Davis ao protagonizar o jogo mais longo da competição contra o argentino Leonardo Mayer, por quem acabou sendo derrotado por 3 sets a 2.

Tudo o que sabemos sobre:
tênisJoão Souzacorrupção

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.