Brasileiros brigam para ser o nº 1

Ainda sem contar sequer com um jogador entre os 100 primeiros do ranking mundial, alguns dos tenistas brasileiros brigam esta semana pela posição de número 1 do País. O atual líder, Ricardo Mello,ocupa o 105º lugar e está seriamente ameaçado. Joga no ATP Tour de Lyon, na França, fazendo sua estréia diante do sérvio Novak Djokovic, eprecisa de boa campanha para não perder o status de número 1 do Brasil. Preparado para dar o bote, Flávio Saretta subiu cinco posições noranking esta semana, está em 110, e joga na Copa Petrobrás, emquadras de saibro, em Santiago do Chile. Sua estréia será diante doespanhol Daniel Gimeno Trava e se fizer boa campanha poderá ultrapassarMello que tem um desafio bem mais difícil, jogando em quadra coberta erápida. E com a motivação de ter conquistado o título da etapa de Bogotáda Copa Petrobrás, o gaúcho Marcos Daniel (venceu domingo o austríacoDaniel Koellerer por 6/2 e 6/3) festeja a ascensão de 20 posiçõesno ranking. Está em 112 e joga em Santiago diante de outro austríaco,Olivier Marach. Enquanto isso, o ex-número 1 do mundo, GustavoKuerten, continua sua rotina de treinamentos e, mesmo sem jogar, ganhou duas posições, indo para 289 da ATP. Como ele não disputa mais nenhumtorneio oficial este ano, poderá usar o ranking de proteção parajogar o ATP Tour de Sydney ou o de Auckland na segunda semana de janeirode 2006 e também entrar direto na chave principal do Aberto daAustrália, em Melbourne, a partir da terceira semana de janeiro.

Agencia Estado,

24 de outubro de 2005 | 16h30

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.