Brasileiros caem logo na estréia no Aberto da Austrália

Os tenistas Thomaz Bellucci e Marcos Daniel não conseguiram passar do primeiro jogo e voltam para casa

AE, Agencia Estado

19 de janeiro de 2009 | 09h09

Os brasileiros Thomaz Bellucci e Marcos Daniel tinham possibilidade de jogos difíceis na segunda rodada do Aberto da Austrália, mas nem chegaram até ela: ambos foram derrotados logo na estreia, no dia de abertura do primeiro Grand Slam da temporada.Veja também:Favoritas começam bem o Aberto da AustráliaFederer vence Seppi em estreia do Aberto da AustráliaNalbandian estreia com vitória no Aberto da AustráliaDokic comemora volta vitoriosa a MelbourneDjokovic e Roddick estreiam com vitória na AustráliaBellucci, que caiu para o 90.º lugar do ranking mundial na lista divulgada no domingo, foi derrotado por Lu Yen-hsun, de Taiwan, por 3 sets a 0, com parciais de 6/3, 7/5 e 6/4, em duelo bastante equilibrado, decidido pela experiência do asiático - que aproveitou as quatro chances que teve para quebrar o serviço do brasileiro, enquanto Bellucci teve apenas uma quebra em 13 oportunidades. Lu enfrenta agora o vencedor do jogo entre o argentino David Nalbandian e o francês Marc Gicquel.Daniel, ainda o número 101 do ranking da ATP, caiu também em três sets diante do francês Jeremy Chardy, 68.º do mundo, que venceu por 6/4, 6/4 e 6/1. O jogo foi bastante duro nos dois primeiros sets, mas Chardy levou a melhor nos momentos decisivos. No terceiro set, desanimado, Daniel caiu de produção e viu o jovem francês, de 21 anos, fechar o jogo com nada menos que 18 aces. O francês agora enfrenta o sérvio Novak Djokovic, atual campeão do torneio.Com seus dois representantes de simples eliminados, o Brasil agora disputa apenas as duplas, cujas chaves foram definidas nesta segunda-feira: Marcelo Melo e André Sá, cabeças-de-chave número 8, estreiam contra os australianos Matthew Ebden e Brydan Klein, enquanto Bruno Soares e Kevin Ulliet, do Zimbábue, sétimos na lista de favoritos, pegam os franceses Julien Benneteau e Florent Serra.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.