Brasileiros têm chave difícil no Aberto da Austrália

Bellucci pode pegar Nalbandian, enquanto Marcos Daniel encontra Djokovic se passar para a segunda rodada

AE, Agencia Estado

16 de janeiro de 2009 | 11h09

Os brasileiros Thomaz Bellucci e Marcos Daniel não tiveram muita sorte na definição das chaves do Aberto da Austrália, o primeiro Grand Slam da temporada, que começa na segunda-feira. Embora tenham escapado de adversários fortes na primeira rodada, os dois podem ter um top de alto nível pela frente já na segunda etapa da competição.Daniel é quem tem a situação mais complicada: atualmente em 101º lugar no ranking mundial, ele estreia contra o francês Jeremy Chardy, número 73 do mundo, e que nunca conseguiu um título em torneios da série ATP World Tour. Se passar por ele, o gaúcho pode encarar ninguém menos que o sérvio Novak Djokovic, atual campeão do torneio e número 3 da lista da ATP, que estreará diante de um tenista saído do qualifying.Em 89.º lugar no ranking desta semana, Bellucci vai enfrentar Yen-Hsun Lu, de Taiwan, 61.º do mundo. Se passar, enfrenta o vencedor do duelo entre o argentino David Nalbandian, 11º do ranking, e o francês Marc Gicquel. Assim como no ano passado, Djokovic pode enfrentar Roger Federer na semifinal - o suíço estreará diante do italiano Andreas Seppi. O norte-americano Andy Roddick e o argentino Juan Martin del Petro também estão desse lado da chave.Do outro lado, o número 1 do mundo, Rafael Nadal, abre sua participação diante do belga Christophe Rochus, e pode ter pela frente, nas semifinais, o britânico Andy Murray, que começou o ano em grande fase, com título nos torneios de Abu Dabi (de exibição) e Doha. Murray faz sua estreia diante do romeno Andrei Pavel.Na chave feminina, a número 1, Jelena Jankovic, vai enfrentar a austríaca Yvonne Meusburger na primeira rodada; a norte-americana Serena Williams, número 2, pega a chinesa Yuan Meng, e pode enfrentar sua irmã, Venus, nas semifinais - ela enfrenta a alemã Angelique Berger na estreia. A russa Elena Dementieva, número 3 do mundo e embalada pelos títulos de Auckland e Sydney, inicia contra a alemã Kristina Barrois sua luta pelo primeiro título num Grand Slam.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.