Briga por nº 1 marca a temporada

A briga pela liderança mundial entre o brasileiro Gustavo Kuerten e o russo Marat Safin dá um tom ainda mais emocionante a temporada de 2001. Os dois jogadores estão muito próximos, em número de pontos, e, por isso, as trocas de posições têm sido frequentes e cada jogo para a ser decisivo. A emoção pela posição de número 1 na chamada lista de entradas, chega até a ameaçar e diminuir a importância da corrida dos campeões, que tem como líder o norte-americano Andre Agassi. A Associação dos Tenistas Profissionais (ATP) empenha-se em dar a corrida um tom oficial, mas, na verdade, o que vale para determinar a classificação de um jogador no torneio e sua condição ou não de cabeça de chave é a lista de entradas. Portanto, é a classificação mais importante na opinião dos próprios jogadores. A classificação do ranking mundial é mais complicada do que a corrida dos campeões, em que são computados apenas os resultados da atual temporada, sem necessidade de cálculos mais complexos. No ranking mundial vale os resultados de um jogador nas últimas 52 semanas, ou seja, o período de um ano. Entram na conta apenas apenas 18 torneios, com os quatro Grand Slams, os nove Masters Series e os cinco melhores resultados de torneios da série ATP Tour. Esta temporada européia de quadras de saibro ainda pode provocar novas alterações na liderança. O momento agora é melhor para Guga, que não defende pontos na próxima semana no torneio de Barcelona, enquanto Safin, ainda sentindo uma contusão nas costas, tem para descartar 300 pontos do título conquistado ano passado no torneio Conde de Godo, em Barcelona. Depois, a situação se inverte. Guga tem pontos para descontar em Roma (350), Hamburgo (500) e Roland Garros (1.000), enquanto Safin tem, respectivamente nestes torneios, 35, 350 e 250.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.