Marcio Fernandes/Estadão
Marcio Fernandes/Estadão

Bruno Soares admite sufoco em estreia com vitória na temporada

Brasileiro e o parceiro britânico Jamie Murray reconhecem dificuldade, porém ressaltam o aprendizado antes de disputa do Aberto da Austrália

O Estado de S. Paulo

01 Janeiro 2018 | 18h58

O tenista brasileiro Bruno Soares passou sufoco nesta segunda-feira, no primeiro dia de 2018, em sua estreia na nova temporada do circuito profissional da ATP. Ele e o britânico Jamie Murray, seu habitual parceiro, sofrem para ganhar de virada na rodada inaugural do ATP 250 de Doha, no Catar, disputado em quadras duras e preparatório para o Aberto da Austrália.

+ Alemanha supera Bélgica na Copa Hopman

+ Bia Haddad enfrenta Radwanska em Auckland

Bruno Soares e Jamie Murray bateram a dupla formada pelo paquistanês Aisam-Ul-Haq Qureshi e pelo polonês Marcin Matkowski por 2 sets a 1 - com parciais de 3/6, 7/6 (7/5) e 10 a 5 no match tie-break -, tendo de salvar dois match points no segundo set.

"Foi um jogo duríssimo para começar o ano já passando sufoco. Mas independente de salvar match point e ter ganho o jogo, a gente jogou bem no primeiro do ano. Eu fiquei muito contente com o nível que apresentamos. Eles estavam realmente jogando melhor naquele momento e tiveram sorte nas horas importantes até a hora que viramos. Fizemos um grande jogo para o primeiro do ano e agora vamos seguir firme em busca de mais jogos, que é o principal para chegarmos com ritmo no Australian Open," disse Bruno Soares.

Na próxima rodada, já pelas quartas de final, a dupla do brasileiro e do britânico enfrenta a parceria do croata Borna Coric e do alemão Jan Lennard Struff.

O ATP 250 de Doha é o primeiro que Bruno Soares e Jamie Murray jogam em 2018. De lá eles disputam um torneio exibição em Adelaide, na Austrália, e na sequência viajam para Melbourne, onde acontecerá o primeiro Grand Slam do ano, a partir do próximo dia 15. Depois o compromisso é no Rio Open, em fevereiro, no Rio de Janeiro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.