Sang Tan/AP
Sang Tan/AP

Campeão, Novak Djokovic abre vantagem sobre Roger Federer na ATP

Tenista sérvio abriu mais 700 pontos de vantagem e passou agora a ostentar 12.920 ao total

AE, Agência Estado

13 de novembro de 2012 | 09h48

LONDRES - Ao derrotar Roger Federer na decisão do ATP Finals, na última segunda-feira à noite, Novak Djokovic fechou a sua temporada em grande estilo. E o título da competição que reúne os oito melhores tenistas do ano, em Londres, ajudou o sérvio ampliar ainda mais a sua vantagem sobre o suíço na liderança do ranking da ATP, atualizado após o confronto realizado na capital inglesa.

Djokovic abriu mais 700 pontos em relação à listagem da semana passada, passando agora a ostentar 12.920 ao total, enquanto o recordista de títulos de Grand Slam está com 10.265. Ou seja, agora o sérvio conta com 2.655 pontos a mais que o segundo colocado, que vinha de dois títulos consecutivos do ATP Finals.

O tenista número 1 do mundo já havia assegurado o topo do ranking antes mesmo do ATP Finals e fechou a sua segunda temporada consecutiva na ponta. O britânico Andy Murray, que viveu o melhor ano de sua carreira, finalmente conquistando um título de um Grand Slam - o do US Open - e faturando o ouro olímpico nos Jogos de Londres, se consolidou como novo terceiro colocado, com 8.000 pontos cravados.

O espanhol Rafael Nadal, que ficou fora do ATP Finals por causa de lesão que também o deixou de fora de vários outros torneios nesta reta final de temporada, conseguiu se segurar na quarta posição. Porém, agora ele tem apenas 365 pontos de vantagem sobre David Ferrer, o quinto colocado, que na semana passada estava 765 atrás do seu compatriota.

No mais, Tomas Berdych, Juan Martín del Potro, Jo-Wilfried Tsonga, Janko Tipsarevic e Richard Gasquet, este empatado com Nicolas Almagro em pontos, fecharam, nesta ordem, o Top 10, que não teve alterações de posições em relação à semana passada.

Já o brasileiro Thomaz Bellucci sustentou a 32.ª posição que já possuía no último dia 5, data da atualização anterior do ranking, e desta forma se garantiu na zona dos 32 principais tenistas do próximo Aberto da Austrália, Grand Slam que começa em janeiro, e com isso deve escapar de grande pedreiras nas primeiras rodadas da competição e ter uma chave um pouco mais tranquila no início do torneio.

Bellucci é o único tenista do Brasil a figurar no Top 100, sendo que o segundo mais bem colocado do País é Rogério Dutra Silva, 124.º no geral. Thiago Alves, em 131.º lugar, e João Souza, em 136.º, são os outros dois jogadores brasileiros no Top 200.

DUPLAS - Se em simples Bellucci conseguiu terminar a temporada em uma posição relativamente satisfatória, Marcelo Melo e Bruno Soares encerraram o ano em 18.º e 19.º lugares, respectivamente, no ranking de duplas da ATP. Eles caíram um posto cada um em relação à semana passada.

Os irmãos gêmeos Mike e Bob Bryan, nesta ordem, fecharam a temporada nas duas primeiras posições, enquanto Marc López pulou da nona para a sexta colocação ao fazer história ao lado de Marcel Granollers, na última segunda-feira. Juntos, eles se tornaram a primeira dupla totalmente espanhola a ganhar o troféu de um torneio de duplas do ATP Finals.

Na decisão, ele superaram os indianos Mahesh Bhupathi e Rohan Bopanna por 2 sets a 1, com parciais de 7/5, 3/6 e 10/3. Granollers, mesmo com o título, se manteve na décima posição, enquanto a maior ascensão da semana no Top 10 foi a de López.

Confira o ranking atualizado da ATP após o fim da temporada:

1.º Novak Djokovic (SER), 12.920 pontos

2.º Roger Federer (SUI), 10.265

3.º Andy Murray (GBR), 8.000

4.º Rafael Nadal (ESP), 6.795

5.º David Ferrer (ESP), 6.430

6.º Tomas Berdych (RCH), 4.605

7.º Juan Martín Del Potro (ARG), 4.480

8.º Jo-Wilfried Tsonga (FRA), 3.490

9.º Janko Tipsarevic (SER), 2.990

10.º Richard Gasquet (FRA), 2.515

10.º Nicolas Almagro (ESP), 2.515

12.º Juan Monaco (ARG), 2.430

13.º Milos Raonic (CAN), 2.380

14.º John Isner (EUA), 2.215

15.º Marin Cilic (CRO), 2.210

16.º Gilles Simon (FRA), 2.165

17.º Stanislas Wawrinka (SUI), 1.900

18.º Alexandr Dolgopolov (UCR), 1.855

19.º Kei Nishikori (JAP), 1.830

20.º Philipp Kohlschreiber (ALE), 1.770

----------------------------------------

32.º Thomaz Bellucci (BRA), 1.112

124.º Rogério Dutra Silva (BRA), 458

131.º Thiago Alves (BRA), 428

136.º João Souza (BRA), 408

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.