Jiji Press/ AFP
Jiji Press/ AFP

Capitão do Brasil na Davis diz que poupou Clezar por causa de cansaço

Brasil foi derrotado por 3 a 2 na série melhor de cinco partidas e foi eliminado da disputa com a Colômbia

Estadão Conteúdo

09 de abril de 2018 | 14h10

O capitão do Brasil na Copa Davis, João Zwetsch, apontou o cansaço como justificativa para trocar Guilherme Clezar por João Pedro Sorgi no quinto e decisivo jogo do confronto com a Colômbia, no sábado, pelo Zonal Americano. O Brasil foi derrotado por 3 a 2 na série melhor de cinco partidas e foi eliminado da disputa por uma vaga nos playoffs da Davis.

+ Após perder em estreia nos EUA, Bia Haddad Maia cai uma posição no ranking da WTA

+ Após fracassar na Davis, Thiago Monteiro reassume posto de número 1 do Brasil

Na última partida da série, Zwetsch surpreendeu ao escalar Sorgi, que era o reserva da equipe, em vez de Clezar, que disputou o segundo jogo de simples, na sexta-feira. "O ponto fundamental para a mudança foi porque o Clezar no primeiro dia acabou o jogo bem cansado. Deu para ver pelo placar que ele baixou muito o rendimento no segundo e no terceiro set pelo cansaço", afirmou o capitão.

Clezar foi batido pelo jovem Daniel Galán por 2 sets a 1, de virada. Para Zwetsch, a queda de rendimento demonstrada ao longo desta partida o preocupou para a escalação de Clezar para um segundo jogo, no sábado.

"A gente sabia que, se tivesse um terceiro jogo, provavelmente seria o Alejo González que jogaria, que é um cara muito sólido, que seria um jogo muito longo, como foi, com pontos muito longos com o Sorgi e não quisemos arriscar e colocar um jogador já um pouco desgastado para jogar uma partida que seria emocionalmente e fisicamente muito desgastante por ser um quinto jogo", disse o capitão.

Com o desgaste de Clezar, Zwetsch optou por usar o quinto jogador da equipe, o reserva Sorgi, que havia sido o herói do time na vitória sobre a República Dominicana, em fevereiro, fora de casa. "Lançamos mão da nova regra que nos possibilitou colocar um jogador fisicamente inteiro para jogar a última partida", afirmou, referindo-se ao reserva, novidade da Davis para esta temporada.

Foi a primeira vez, após oito confrontos, que o Brasil perdeu para a Colômbia na Davis. Também, desde 2004, que o País não perdia um confronto do Zonal da competição. Os colombianos agora voltam à competição entre os dias 14 e 16 de setembro, quando disputarão os playoffs para o Grupo Mundial. Já o Brasil só voltará a competir na Davis em 2019.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.