Carência pode ser o problema de Guga

Carência pode ser um dos motivos pelos quais o tenista Gustavo Kuerten não vem conseguindo fazer seu jogo fluir como gostaria nos Estados Unidos. Principalmente depois da artroscopia que o jogador fez em fevereiro em favereiro, em Nashville, para raspar a cartilagem do quadril. A opinião é da psicóloga Marisa Agresta, sócia do Orpus-Instituto de Treinamento Mental para Atletas, de São Paulo. ?Pode estar faltando confiança ao Guga. Veja o caso do Ronaldo da Inter de Milão. Veja quanto tempo ele levou para se restabelecer?, diz Marisa. O atacante ficou praticamente dois anos afastado dos campos por contusões, até voltar como artilheiro da Copa de 2002. Marisa conta que em conversas com o técnico Larri Passos descobriu que Guga não faz manutenção orgânica como deveria. ?Um atleta de alto rendimento como ele precisaria de um tratamento muito mais complexo que apenas cuidados com a biomecânica. Precisaria de acompanhamento nutricional e psicológico, como os grandes atletas de qualquer parte do mundo. O Larri, por mais que se esforce, não conseguirá os mesmos resultados de um psicólogo que estudou cinco anos e fez outro tanto de especialização em esportes.? Marisa trabalha com tenistas há 12 anos e diz que novos métodos estão sendo incorporados à preparação de atletas, como a psicologia psicossomática. ?Alguns jogadores, por exemplo, sentem fortes dores de estômago antes de partidas importantes. O problema muitas vezes pode ser causado por estresse, por causa da pressão, da cobrança.? A psicóloga tem uma coluna na página www.tenisnet.com.br. E lá procura dar dicas para novos tenistas. ?Eles adoram?, diz. ?Muitos olham para fora da quadra durante o jogo. Querem saber quem está na torcida e preocupam-se com a avaliação de seus técnicos e pais. Esse tipo de comportamento desvia completamente a atenção. Muitas vezes o tenista perde totalmente a concentração e o controle suas emoções, pensamentos e golpes. Como conseqüência, esses atletas parecem perder a naturalidade: andam muito rápido, aceleram a partida e acabam por perder o ritmo e o jogo. Por isso, uma dica é manter os olhos nas cordas, no chão ou na bola.? No caso de Guga, para piorar, a revista ?Minha Novela?, do Rio de Janeiro, publicou uma foto de sua namorada, Maryeva Oliveira, aos beijos com o ator Paulo Vilhena. A moça estava no Rio de Janeiro para gravar seu programa SuperSurf, da MTV. Em Florianópolis comenta-se que o jogador teria tentado um contato com Maryeva nos últimos dias, sem conseguir. Daí uma das possibilidades da falta de concentração.

Agencia Estado,

07 Agosto 2002 | 19h33

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.