CBT: Interventor quer voto de todos

Das 25 federações de tênis do Brasil, 21 estão devendo a Confederação Brasileira de Tênis e estariam sem direito a voto. Se o regulamento for mantido, o novo presidente da entidade seria eleito no dia 17 por apenas quatro votos. Por isso, o interventor da CBT, Sérgio Oprea de Carvalho, declarou, através de comunicado, nesta segunda-feira que todos terão direito a voto, como também poderão opinar e participar da análise administrativa e financeira da gestão de Nelson Nastas.Como interventor, Sérgio Oprea de Carvalho diz que pretende fazer uma eleição democrática e segundo informações de sua auditoria - a Cabrera Associados - não há tempo hábil para se analisar se todas as dívidas de federações são realmente devidas. A dúvida é se esta determinação do atual administrador judicial da CBT, Carvalho, terá validade no dia da eleição. Até agora, Nelson Nastas mantém-se distante das discussões, mas é dado como certo que entrará com liminar para comandar as assembléias do dia 17, em Brasília, a extraordinária e a eletiva.A situação das federações é complicada. Nenhuma reconhece suas dívidas com a CBT. A auditoria contratada pelo interventor não consegue analisar todas as informações, mesmo porque depende de cartórios e bancos.Enquanto isso, as duas chapas mais fortes, a de José Farani, e a de Jorge Rosa, intensificam campanha, ambas acreditando que a eleição irá mesmo se realizar no dia 17.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.