Checos perdem com ausência de Guga

A ausência de Gustavo Kuerten na equipe brasileira da Copa Davis aumentou o favoritismo da República Checa no confronto de sexta-feira a domingo em Ostrava. Mas, por outro lado, levou a torcida checa a diminuir o interesse pelos jogos, forçando até a uma redução de mil lugares no Palácio Vitkovice, de sete para seis mil. Guga anunciou com antecedência sua decisão de não defender o Brasil e confirmou a volta ao circuito apenas dia 18 no ATP Tour de Buenos Aires, a ser jogado em uma superfície - saibro - que não causa grandes problemas na recuperação da lesão no quadril. Em Ostrava, sofrendo com o pleno inverno do Leste Europeu, o técnico e capitão da equipe brasileira da Copa Davis, Ricardo Acioly, força os treinamentos em dois períodos, justamente para seus tenistas ganharem maior adaptação à superfície de carpete - marca supreme - e a bolinha que considerou muito dura e rápida. Na Copa Davis, estes recursos de escolher o tipo de quadra e bola favorecem bastante o time que joga em casa. Por isso, são raras as vitórias de equipes visitantes nos confrontos. Mesmo assim, Acioly está animado com a resposta de seus jogadores nestes primeiros dias de treinamentos. André Sá, que estava em Milão, já se apresentou no domingo à noite e pode tanto ser titular de simples como de duplas, embora Acioly garanta que só divulgará os escalados na quinta-feira, dia do sorteio dos jogos. Também é esperada a decisão do árbitro geral do confronto, o inglês Alan Mills para confirmar o horário dos jogos. As partidas de simples desta sexta-feira podem sofrer uma alteração, começando às 10 horas, horário de Brasília. O mesmo serviria para a partida de duplas do sábado, mas as simples de domingo teriam início às 8 horas, de Brasília. Ranking - Mesmo fora do circuito, Gustavo Kuerten manteve a vice-liderança do ranking mundial, com 3.825 pontos, contra 4.160 do australiano Lleyton Hewitt. Desde 1997, Guga vem se mantendo entre os líderes do ranking mundial e espera ver-se livre logo das dores no quadril para poder manter-se na luta pela liderança. "Hoje para mim o principal é eu jogar o meu tênis sem dores e sei que se estiver jogando bem isso vai refletir no ranking diretamente, mas o meu objetivo é continuar entre os melhores do mundo e nos últimos anos tenho conseguido fazer isso," disse Guga. Com os jogos da Copa Davis, o ranking não deverá sofrer mudanças significativas na próxima semana. Entre os outros brasileiros, Fernando Meligeni ocupa a posição de número 69, seguido de André Sá, em 89, Flávio Saretta, 110 e Alexandre Simoni 120. Entre os tenistas checos, que enfrentam o Brasil de sexta-feira a domingo, Jiri Novak é o 16.º do mundo, enquanto Bohdan Ulihrach ocupa a posição de número 39. Os dez primeiros esta semana: 1- Lleyton Hewitt (Austrália) 4.160, 2- Gustavo Kuerten (Brasil), 3.825, 3- Juan Carlos Ferrero (Espanha) 3.005, 4- Yevgeny Kafelnikov (Rússia) 2.875, 5- Tommy Haas (Alemanha) 2.565, 6- Andre Agassi (EUA) 2.520, 7- Marat Safin (Rússia) 2.470, 8- Patrick Rafter (Austrália) 2.335, 9- Sebastien Grosjean (França) 2.325 e 10- Tomas Johansson (Suécia) 2.300.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.