Sebastião Moreira/EFE
Sebastião Moreira/EFE

Chileno comemora 1ª final de nível ATP e elogia torcida no ginásio do Ibirapuera

Nicolas Jarry recebeu o apoio de muitos torcedores brasileiros durante jogo contra argentino, no Brasil Open

Felipe Rosa Mendes, O Estado de S.Paulo

03 Março 2018 | 17h54

O chileno Nicolas Jarry conquistou neste sábado a vaga em sua primeira final de nível ATP na carreira. E, ao sair da quadra de saibro montada no ginásio do Ibirapuera, não deixou de vibrar pelo feito. Aos 22 anos, ele vai decidir o título do Brasil Open neste domingo contra o italiano Fabio Fognini.

+ Fognini valoriza vitória sobre Cuevas: 'Ele já ganhou muitos jogos aqui'

+ Bautista Agut domina Lucas Pouille e conquista o título do Torneio de Dubai

"É incrível. Estou feliz de ter esta oportunidade, esta experiência. Quero aproveitar ao máximo", disse Jarry, após vencer o argentino Horacio Zeballos por 2 sets a 1, de virada, com 6/7 (5/7), 6/4 e 6/4. Na semana passada, ele já havia chegado às semifinais do Rio Open. Perdeu para o argentino Diego Schartzmann, que ficaria com o título. "Fiquei muito perto [da final] na semana passada, mas me mantive focado e atento depois disso."

Contra Zeballos, Jarry precisou mostrar novamente sua persistência, assim como fez na partida anterior, contra o espanhol Albert Ramos-Viñolas. Nos dois confrontos, venceu de virada. "Foi um tremendo jogo. Fiquei muito perto de ganhar o primeiro set. Mas me mantive tranquilo em quadra, jogando e sacando bem, para ter a reviravolta no placar."

A virada teve como um dos combustíveis o apoio da torcida, tanto de chilenos quanto de brasileiros. "Tinha muitos que estavam torcendo por mim, apesar do Horacio ter recebido mais apoio no fim porque o público queria mais jogo. Este é um ginásio muito grande e jogar com tanto público, num lugar fechado, é muito bonito."

Jarry vem surpreendendo nesta temporada porque antes deste ano nunca havia obtido uma vitória em nível ATP. Isso aconteceu no Torneio de Pune, na Índia, em janeiro. Depois disso, foi até as quartas de final em Quito, alcançou a semifinal no Rio Open e agora tem garantida presença em sua primeira final da carreira.

Seu adversário será Fognini, uma das estrelas da competição, responsável por eliminar o uruguaio Pablo Cuevas, atual tricampeão do Brasil Open. "Fognini é um grande tenista, muito rápido", comentou brevemente Jarry.

Antes de projetar o duelo contra o italiano, o chileno tem outra preocupação pela frente. Ao longo do jogo, ele sentiu uma fisgada no glúteo, o que já vinha incomodando o tenista antes mesmo da partida. "Vamos cuidar disso agora para estar bem para amanhã."

Mais conteúdo sobre:
tênis Brasil Open

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.