Sergio Moraes/REUTERS
Sergio Moraes/REUTERS

Chileno Garin supera maratona e conquista Rio Open em final contra italiano

Número 25 do mundo bateu Gianluca Mager e faturou o mais importante título da carreira

Redação, Estadão Conteúdo

23 de fevereiro de 2020 | 19h56

O chileno Cristian Garin foi o grande vitorioso no cenário de incertezas, adiamentos e maratona que se tornou o Rio Open nos últimos dias. Atrapalhado pela chuva na capital fluminense, o ATP 500 teve a sua programação prejudicada na sexta-feira e no sábado, forçando os finalistas a atuarem duas vezes neste domingo. E, nesse cenário, Garin, o número 25 do mundo, foi quem se deu melhor, faturando o mais importante título da sua carreira.

Neste domingo, o chileno entrou em quadra duas vezes. Como as semifinais precisaram ser paralisadas após a meia-noite de sábado em função da chuva, Garin só concluiu o seu triunfo sobre o croata Borna Coric, o 32.º colocado no ranking, no início da tarde, fazendo 6/4 e 7/5. Na outra semifinal, o italiano Gianluca Mager (128.º) passou pelo húngaro Attila Balazs (106.º) por 7/6 (7/4), 4/6 e 7/6 (7/2).

Na decisão, então, Garin encontrou a principal surpresa do torneio, pois Mager havia eliminado o austríaco Dominic Thiem, o número 4 do mundo, nas quartas de final. E o chileno o derrotou por 2 sets a 0, com parciais de 7/6 (7/3) e 7/5, em 1 hora e 44 minutos.

Foi, assim, o segundo título consecutivo de Garin, já que no dia 9 ele faturou o Torneio de Córdoba, na Argentina, ficando de folga na semana passada, antes de viajar ao Brasil para a disputa do Rio Open. E agora deverá ascender para o grupo dos 20 melhores tenistas do mundo na atualização desta segunda-feira do ranking da ATP. Mager, por sua vez, vai passar a figurar no Top 80.

DUPLAS

O título da chave de duplas do Rio Open ficou com o argentino Horacio Zeballos e o espanhol Marcel Granollers. Após derrotarem nas semifinais os brasileiros Thiago Monteiro e Felipe Meligeni, eles venceram na decisão os italianos Salvatore Caruso e Federico Gaio por 2 sets a 1, com parciais de 6/4, 7/5 e 10/7, em 1 hora e 40 minutos.

Zeballos e Granollers foram finalistas do US Open em 2019 e também faturaram o título do Masters 1000 canadense. Na semana passada, foram campeões do Torneio de Buenos Aires.

Tudo o que sabemos sobre:
tênisRio OpenCristian Garín

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.