Thibault Camus/AP
Thibault Camus/AP

Cilic bate Tsonga e deixa a Croácia a uma vitória do título da Copa Davis

Com vitória por 3 sets a 0, com parciais 6/3, 7/5 e 6/4, em Lille, croatas podem confirmar conquista neste sábado

Estadão Conteúdo

23 de novembro de 2018 | 18h02

Em mais uma atuação dominante de um tenista do país no dia, a Croácia abriu 2 a 0 sobre a França na final da Copa Davis, nesta sexta-feira, em Lille, onde Marin Cilic deixou a sua nação a uma vitória do título da competição ao vencer Jo-Wilfried Tsonga por 3 sets a 0, com parciais 6/3, 7/5 e 6/4, em 2h22min de confronto no piso de saibro coberto da quadra montada no estádio Pierre Mauroy.

Horas mais cedo, Borna Coric já havia colocado os croatas em vantagem ao derrotar Jeremy Chardy, também por 3 a 0, com 6/2, 7/5 e 6/4. E, com o triunfo de Cilic, os visitantes terão a chance de garantir o troféu do torneio já neste sábado, no confronto de duplas. Em duelo programado para começar às 11 horas (de Brasília), os franceses Pierre-Hugues Herbert e Nicolas Mahut estão escalados para encarar Ivan Dodig e Mate Pavic.

Vice-campeões de duplas do ATP Finals, encerrado no último final de semana, em Londres, Herbert e Mahut precisam vencer para manter a França viva e forçar a disputa das partidas de simples no domingo, para quando estão previstos os duelos entre Cilic e Chardy e entre Tsonga e Coric.

Atual sétimo colocado do ranking mundial, Cilic deu poucas chances nesta sexta a um decadente Tsonga, ex-Top 10 que hoje ocupa apenas o 259º lugar da ATP. Com a torcida ilustre em Lille da presidente da Croácia, Kolinda Grabar-Kitarovic, que ganhou destaque ao longo da última Copa do Mundo de futebol, ele confirmou todos os seus saques durante o duelo desta sexta-feira e ainda aproveitou três das quatro chances que teve de quebrar o serviço do francês para encaminhar o seu triunfo em sets diretos.

Além de fazer 12 aces, Cilic ganhou nada menos do que 91% dos pontos que disputou quando encaixou o seu primeiro serviço e 97% com o segundo. Ele ainda contabilizou 26 winners, contra 17 bolas vencedoras de Tsonga, que ainda cometeu 31 erros não-forçados, contra 26 do croata.

Assim, a Croácia ficou muito próxima de conquistar o seu segundo título da Davis, da qual foi campeã pela primeira e única vez em 2005, quando superou a Eslováquia em decisão fora de casa. Em 2016, atuando como mandantes em Zagreb, os croatas acabaram sendo derrotados pela Argentina na disputa pelo título. Já a França, atual campeã, busca o seu 11º troféu da competição.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.