Clezar ganha convite para chave principal do Rio Open

O Brasil já conta com três representantes na chave masculina do Rio Open, torneio que estreará no calendário da ATP e da WTA neste fim de semana. Nesta sexta-feira, Guilherme Clezar recebeu o convite para disputar o torneio, de nível ATP 500, assim como já acontecera com Thomaz Bellucci e João Souza, o Feijão.

AE, Agência Estado

14 de fevereiro de 2014 | 11h38

O trio entrará direto na chave principal que já conta com nomes como Rafael Nadal, atual número 1 do mundo, e David Ferrer. Os espanhóis e os brasileiros terão ainda a companhia do italiano Fabio Fognini, um dos destaques deste início de temporada.

"O Guilherme Clezar merece a chance de jogar um ATP 500 pela primeira vez, em casa. Ele representa a nova geração do tênis brasileiro, vem conseguindo bons resultados e é sempre muito difícil entrar em um torneio deste porte. Será bom para ele viver esta experiência pela primeira vez no Brasil", justificou Luiz Carvalho, diretor do torneio.

Feliz com a oportunidade, Clezar agradeceu o convite. "Estou muito contente pelo convite. Agradeço ao Luiz Carvalho, aos organizadores e patrocinadores pela oportunidade de jogar pela primeira vez um ATP 500. Será muito importante para minha evolução nesta temporada", o jovem tenista, de apenas 21 anos.

O Brasil poderá contar com outros tenistas na chave principal. Neste sábado terá início a disputa do qualifying, que contará com André Ghem, Wilson Leite e Marcelo Zormann. Eles receberam convite para entrar na disputa.

Na competição feminina, que será realizada paralelamente ao ATP 500, o Brasil também terá ao menos três representantes: Teliana Pereira, Paula Gonçalves e Bia Haddad Maia. O qualifying terá Gabriela Cé e Luisa Stefani. A chave principal será liderada pela checa Klara Zakopalova, atual 34ª do ranking, e pela italiana Francesca Schiavone, campeã de Roland Garros em 2010.

Tudo o que sabemos sobre:
tênisRio OpenGuilherme Clezar

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.