Ricardo Maldonado Rozo/EFE
Ricardo Maldonado Rozo/EFE

Clezar leva virada de jovem rival e Colômbia empata duelo na Davis

Brasileiro oscila e perde para Daniel Galán, de apenas 21 anos, em Barranquilla

Felipe Rosa Mendes, Estadão Conteúdo

06 de abril de 2018 | 20h58

Depois de uma grande apresentação de Thiago Monteiro, Guilherme Clezar exagerou nas oscilações nesta sexta-feira e foi batido de virada pelo jovem Daniel Galán. Com o forte apoio da torcida em Barranquilla, o tenista de 21 anos derrotou o brasileiro por 2 sets a 1, com parciais de 3/6, 6/2 e 6/1, e empatou a série válida pelo Zonal Americano da Copa Davis.

+ Cilic e Fognini vencem em confrontos das quartas de final da Copa Davis

+ Zverev bate Ferrer, mas Nadal arrasa alemão e empata duelo para Espanha na Davis

O triunfo de Galán empatou o confronto em 1 a 1 porque, mais cedo, Monteiro derrotara o experiente Santiago Giraldo por 2 sets a 0 na quadra dura do Parque Distrital de Raquetas. A série melhor de cinco partidas vale vaga nos playoffs que, em setembro, dará vaga no Grupo Mundial da Copa Davis na próxima temporada.

Com a igualdade no placar, o duelo será desempatado neste sábado com o jogo de duplas, entre Marcelo Melo e Marcelo Demoliner contra os embalados Juan Sebastian Cabal e Robert Farah. Apesar de a equipe brasileira ter o número 1 do mundo (Melo), os colombianos serão os favoritos por estarem em grande fase. Além disso, são frequentes algozes de Melo e Bruno Soares e seus respectivos parceiros no circuito.

Na sequência do sábado - a partir deste ano os Zonais são disputados em apenas dois dias - os dois jogos de simples terão escalações invertidas em relação às partidas desta sexta. O capitão brasileiro João Zwetsch não indicou qualquer mudança na equipe até o momento.

Diante de uma promessas do tênis colombiano, Clezar fez bom começo de jogo nesta sexta. Ele faturou a primeira quebra de saque do jogo no sétimo game e abriu 4/3. Na sequência, obteve nova quebra e fechou o set.

No segundo, porém, o brasileiro passou a oscilar. Além disso, viu o rival ganhar confiança a cada boa jogada. Galán passou a disparar bolas vencedoras em cruzadas e paralelas. Exibiu também força no saque e devoluções perigosas.

Como resultado, Galán obteve duas quebras em sequência na segunda parcial com certa facilidade. Clezar chegou a devolver uma delas, mas acabou perdendo o saque novamente logo na sequência.

Cada vez mais embalado na partida, e ainda com o apoio maciço da torcida, o colombiano atropelou o brasileiro no terceiro set. Ele abriu 5/0 e quase fechou o "pneu". Clezar, que vinha de três quebras sofridas em sequência, desde o fim da parcial anterior, ganhou um game de honra e na sequência cedeu a derrota, após 1h59min de confronto.

Tudo o que sabemos sobre:
tênisCopa DavisGuilherme Clezar

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.