Darron Cummings/AP
Darron Cummings/AP

Clijsters bate Serena e faz final contra Wozniacki

Belga se classifica com vitória fácil ajudada pelo nervosismo da americana, que deu vexame ao xingar árbitra

AE, Agência Estado

13 de setembro de 2009 | 00h54

A belga Kim Clijsters não se importou com o favoritismo da tricampeã Serena Williams para avançar à final do US Open na noite deste sábado. Depois de quase oito horas de chuva incessante em Nova York, a organização do Grand Slam aproveitou a trégua no mau tempo para realizar as semifinais da chave feminina. No jogo que era considerado como uma final antecipada, Clijsters desbancou a norte-americana por 2 sets a 0, com parciais de 6/4 e 7/5.

Veja também:

especial US OPEN - Leia mais sobre o torneio

especial QUIZ - Responda às perguntas sobre o US Open

especial INFOGRÁFICO - Saiba tudo sobre o torneio

Assim como vem fazendo desde o seu retorno às quadras, após quase dois anos e meio de aposentadoria, Clijsters impressionou pelo ótimo preparo físico e pela técnica apurada, dificultando as coisas para Serena desde o início. A norte-americana, por sua vez, que defendia o título em Nova York e buscava sua terceira conquista de Grand Slam na temporada - já venceu na Austrália e em Wimbledon -, se mostrou nervosa já nas primeiras rebatidas.

Irritada pelo atraso e com a decisão da organização de realizar as semifinais femininas no fim da noite deste sábado, Serena foi presa fácil para Clijsters no primeiro set. A belga, que venceu o US Open em 2005, logo de cara estragou a campanha até então perfeita da número 2 do mundo em Nova York, sem perder nenhum set. Com duas quebras e errando menos que a norte-americana, Clijsters fechou a primeira parcial e deixou Serena ainda mais nervosa.

Ao perder o primeiro set para a belga, a tenista da casa quebrou sua raquete contra o chão e levou uma advertência. Mesmo assim, voltou mais concentrada para a segunda parcial e quebrou o saque de Clijsters logo no primeiro game. Na sequência, porém, viu a adversária devolver a quebra e ainda confirmar o serviço, fazendo 2 a 1. Serena então se esforçou para conseguir mais uma quebra e parecia levar a decisão para o tie-break.

Mas o nervosismo da norte-americana predominou de novo. Quando ela sacava para empatar o set em seis games, Clijsters foi melhor e abriu 30 a 15. No saque, Serena errou a primeira tentativa e pisou na linha na segunda, concretizando uma dupla-falta. Inconformada com a marcação, a tenista da casa ameaçou a juíza de linha aos berros. Pela atitude, levou outra advertência, que, somada à primeira por quebrar a raquete, acabou custando o game e o jogo.

Com a vitória em 1h31, Clijsters conseguiu o feito de decidir o US Open tendo disputado apenas dois torneios preparatórios, em Cincinnati e Toronto. Na decisão, ela encara a jovem Caroline Wozniacki, de apenas 19 anos. A dinamarquesa venceu a belga Yanina Wickmayer por 2 sets a 0, com um duplo 6/3. Apesar da inexperiência, Wozniacki, número 8 do mundo, chega à sua primeira final de Gran Slam credenciada pelo recente título em New Haven.

Shaun Best/Reuters

Serena Williams não se encontrou no jogo e, ainda, quebrou a raquete na derrota para Caroline Woziacki

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.