Glyn Kirk/AFP
Glyn Kirk/AFP

Djokovic e Federer fazem tira-teima no ATP Finals

Astros do tênis se enfrentam nesta terça-feira, às 18h, em Londres

O Estado de S. Paulo

17 Novembro 2015 | 07h00

A segunda rodada do ATP Finals, torneio que reúne os oito melhores tenistas e as oito melhores duplas da temporada, colocará o sérvio Novak Djokovic e o suiço Roger Federer frente a frente nesta terça-feira, não antes das 18 horas (de Brasília), em Londres. Com 21 vitórias para cada lado no circuito mundial, os tenistas farão um tira-teima na O2 Arena e o vencedor ainda ficará mais próximo de garantir uma das vagas do Grupo Stan Smith nas semifinais.

A rivalidade entre os tenistas completou 10 anos em 2015, e o equilíbrio sempre ditou o ritmo dos confrontos. No entanto, Djokovic fez a balança pender para o seu lado nesta temporada. Em seis partidas disputadas, sendo todas finais, o tenista número 1 do mundo levou a melhor em quatro oportunidades. Diante do rival, ele comemorou dois títulos de Grand Slam (US Open e Wimbledon) e levantou a taça dos Masters 1000 de Roma e Indian Wells. Já Federer sagrou-se campeão do Masters 1000 de Cincinnati (EUA) e do ATP 500 de Dubai sobre o adversário.

O sérvio também tem números favoráveis no retrospecto de duelos com Federer no ATP Finals, com três vitórias e uma derrota. Nole ficou com o título no ano passado depois de ganhar a decisão por W.O. após desistência do suíço, desgastado por um intenso rali com Stan Wawrinka na semifinal. Os outros triunfos foram conquistados em 2013, na fase de grupos, e em 2012, na final. O título de Djoko veio com uma vitória por 2 sets a 0, parciais de 7/6 e 7/5. 

Em 2010, Federer atropelou Djokovic por 2 sets a 0 (6/1 e 6/4). "Vai ser interessante ver como vou jogar. Tenho curiosidade", afirmou o suíço antes do novo encontro. E o tenista veterano tem um ponto a seu favor: é o maior campeão da história do ATP Finals, com seis títulos (2003, 2004, 2006, 2007, 2010 e 2011). Já Djokovic - dono de quatro taças (2008, 2012, 2013 e 2014) - tem a chance de encostar se ganhar pela quarta vez consecutiva.

Os dois tenistas abriram o ATP Finals de forma consistente. Djokovic não tomou conhecimento de Kei Nishikori e arrasou o japonês com duplo 6/1. E, apesar do início complicado, Federer despachou o checo Tomas Berdych por 6/4 e 6/2 na estreia. A outra chave é composta por Andy Murray, Rafael Nadal, Stan Wawrinka e David Ferrer. Os dois primeiros de cada grupo avançam às semifinais e o campeão será definido no dia 22.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.