Edgar Su/Reuters
Edgar Su/Reuters

Com dores, Andy Murray desiste de jogar a segunda semana do ATP 250 de Colônia

Britânico reclama de dores em razão de tendinite no pé esquerdo e deixa a competição

Redação, O Estado de S.Paulo

19 de outubro de 2020 | 08h56

O tenista Andy Murray não consegue manter uma sequência de jogos. Após sofrer ano passado com duas cirurgias no quadril, o britânico anunciou, nesta segunda-feira, que voltou a sentir dores no local e ainda tem uma tendinite no pé esquerdo, que vão impedi-lo de participar da segunda semana do ATP 250 de Colônia, na Alemanha.

Aos 33 anos, o ex-número 1 do mundo e atual 116º do ranking foi derrotado pelo espanhol Fernando Verdasco, por um duplo 6/4, na primeira fase do torneio alemão. "A lesão está me incomodando desde o Aberto dos Estados Unidos", disse o jogador, em um vídeo nas redes sociais, sem dar uma previsão de retorno às quadras.

"Eu busquei lidar com a dor nos treinos e nos jogos, mas infelizmente neste domingo decidi que não é possível jogar em um bom nível", disse o ganhador do US Open de 2012 e do torneio de Wimbledon em 2013 e 2016. Ele disputou a Copa Davis, em novembro, mas voltou a sentir dores e só retornou às quadras após a paralisação dos torneios por conta da pandemia de coronavírus.

Murray disputou os dois últimos torneios de Grand Slam e não teve boa participação. Foi eliminado na segunda rodada do US Open e caiu na estreia em Roland Garros.

Tudo o que sabemos sobre:
tênisAndy Murray

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.