Tsonga frustra torcida francesa e abandona Roland Garros

Candidato a encerrar um jejum de 32 anos sem que francês ganhe o título em Roland Garros, Jo-Wilfried Tsonga deu adeus à disputa neste sábado. Atual número 7 do ranking mundial e semifinalista no ano passado, o dono da casa vencia o letão Ernests Gulbis, 80º do ranking, quando uma lesão na virilha o obrigou a abandonar, para tristeza da torcida que lotou a Philippe Chatrier.

Estadão Conteúdo

28 de maio de 2016 | 15h07

A partida estava 5/2 no primeiro set quando Tsonga pediu atendimento médico. Ele seguiu para os vestiários e voltou da lá só para cumprimentar Gulbins pela vitória, que leva o jogador da Letônia às oitavas de final de um Grand Slam pela quarta vez, apenas. O letão teve um início promissor de carreira, entre 2007 e 2008, e alcançou a semifinal de Roland Garros em 2014.

Agora, sem Tsonga, vai encontrar uma chave aberta até a semifinal, uma vez que o espanhol Rafael Nadal também abandonou, por lesão no pulso. Gulbins pega quem passar do duelo entre o espanhol Nicolas Almagro (49.º) e o belga David Goffin (13.º). O mesmo quadrante ainda tem Dominic Thiem e Marcel Granollers. Um desses cinco jogadores estará na semifinal, o que apenas Gulbis já fez em Grand Slam.

Pela mesma chave, o austríaco Dominic Thiem (15.º) venceu o alemão Alexander Zverev (41.) por 3 sets a 1, com parciais de 6/7 (4/7), 6/3, 6/3 e 6/3, e se classificou para enfrentar o espanhol Marcel Granollers (56.º), beneficiado pela desistência de Nadal. De todos esses tenistas, só Gulbins já disputou uma semifinal de Grand Slam. É grande a chance de Roland Garros, assim, ver um novato entre os quatro primeiros.

Tudo o que sabemos sobre:
TênisRoland Garros

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.