Dan Hamilton/ USA TODAY Sports
Dan Hamilton/ USA TODAY Sports

Com lesão no pé esquerdo, Rafael Nadal volta à Espanha antes de decidir sobre o US Open

Espanhol caiu para a quarta posição do ranking da ATP e desistiu de participar de torneios em Toronto e Cincinnati

Redação, Estadão Conteúdo

12 de agosto de 2021 | 10h40

Depois de anunciar as suas desistências dos Masters 1000 de Toronto (Canadá) e Cincinnati (Estados Unidos), o tenista Rafael Nadal decidiu voltar à Espanha para avaliar o impacto da lesão no pé esquerdo. O atual número 4 do mundo tenta se recuperar a tempo para a disputa do US Open, Grand Slam em Nova York que começará no próximo dia 30.

Nadal irá se encontrar com o médico Ángel Ruiz-Cotorro, que foi fundamental nos processos de recuperação de várias lesões ao longo de sua carreira. Cotorro já tratou de outros problemas físicos do espanhol, como no joelho e no punho.

Durante o US Open, Nadal terá a missão de defender dois mil pontos no ranking da ATP, referentes ao título conquistado na temporada 2019. No entanto, a principal meta para o tenista de 35 anos neste momento é ter condições de entrar em quadra sem sentir dor e poder ser competitivo.

"O mais importante para mim é gostar de jogar tênis. Hoje, com essa dor, não estou conseguindo aproveitar, e realmente não acredito que teria chances de lutar como eu gostaria", comentou o espanhol durante a entrevista coletiva da última terça-feira no Canadá. "Então, acredito que não posso competir no meu melhor nível, porque o pé não permite me mover da maneira que preciso".

Depois de ser eliminado na semifinal de Roland Garros, Nadal ficou fora das disputas de Wimbledon e dos Jogos Olímpicos de Tóquio-2020, visando uma boa recuperação para os torneios no verão da América do Norte. No entanto, disputou apenas duas partidas do ATP 500 de Washington, na capital dos Estados Unidos, na semana passada, ainda sofrendo com a lesão no pé, e decidiu abandonar as competições subsequentes.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.