Mark Blinch/Reuters
Mark Blinch/Reuters

Com Na Li e Kafelnikov, Hall da Fama do tênis divulga candidatos para 2019

Também estão na lista Goran Ivanisevic, Conchita Martínez, Jonas Bjorkman, Sergi Bruguera, Thomas Muster e Mary Pierce

Estadão Conteúdo

22 Agosto 2018 | 12h12

O Hall da Fama do tênis divulgou nesta quarta-feira os nomes dos candidatos que terão a chance de serem indicados na classe de 2019. São oito ex-tenistas, entre as quais a chinesa Na Li, que poderá ser tornar a primeira asiática a integrar o seleto grupo de honra da modalidade.

Também estão na lista o croata Goran Ivanisevic, o russo Yevgeny Kafelnikov, a espanhola Conchita Martínez, o sueco Jonas Bjorkman, o espanhol Sergi Bruguera, o austríaco Thomas Muster e a francesa Mary Pierce.

Na Li é o maior destaque da lista porque o Hall da Fama não conta com nenhum indicado nascido na Ásia. A chinesa se aposentou aos 32 anos devido a uma recorrente lesão no joelho, em 2014. Antes de parar, ocupou o segundo lugar do ranking da WTA, faturou dois títulos de Grand Slam e foi vice em outros dois.

"A história do tênis na China ainda é muito jovem. E, para mim, é um privilégio fazer parte desta popularização da modalidade por lá", declarou Na Li. "Adorei ver tantos jovens se envolvendo com o esporte e também ver a maior presença de torneios na China", afirmou a chinesa.

Pela primeira vez em sua história, o Hall da Fama do tênis vai contar com a participação popular na votação. O público vai poder votar em um dos oito candidatos e os três mais votados vão ganhar "bônus" que será somado ao tradicional voto dos jornalistas e historiadores, que sempre compuseram o corpo votante do Hall da Fama.

Os candidatos a receber a indicação precisam receber a aprovação de ao menos 75% dos eleitores. Os votos dos fãs vão dar pontos extras para eles na tentativa de alcançar esta marca mínima, necessária para a indicação.

O Brasil conta com apenas dois integrantes no Hall da Fama do tênis: Gustavo Kuerten e Maria Esther Bueno.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.