Serena aposta no saque, vence Simona Halep e leva o bi em Cincinnati

Serena aposta no saque, vence Simona Halep e leva o bi em Cincinnati

Tenista chegou a 47 vitórias em 49 partidas neste ano

Estadão Conteúdo

23 Agosto 2015 | 18h33

A norte-americana Serena Williams voltou a confirmar seu favoritismo e venceu neste domingo a romena Simona Halep na final do Torneio de Cincinnati, nos Estados Unidos. A número 1 do mundo garantiu o título ao bater a adversária por 2 sets a 0, parciais de 6/3 e 7/6 (7/5), e conquistou assim o bicampeonato do torneio norte-americano.

Com mais este triunfo, Serena chegou a 47 vitórias em 49 partidas neste ano. Foi também o quinto título da americana em 2015, um bom aquecimento para o próximo grande desafio da tenista, a sua tentativa de conquistar o quarto troféu de Grand Slam da temporada no US Open. A última tenista a completar os quatro Grand Slams no mesmo ano foi Steffi Graf, em 1988, quando a alemã também conquistou a medalha de ouro olímpica, em Seul, levando o "Golden Slam".

O jogo deste domingo comprova que está cada vez mais difícil superar Serena nesta temporada. A tenista norte-americana mostrou mais uma vez por que é a número 1 do mundo desde fevereiro de 2013 e venceu Simona Halep com muita categoria e força. Terceira do ranking, a romena chegou a equilibrar o duelo no segundo set, mas Serena levou a melhor na partida com 15 aces.

Com o apoio da torcida em Cincinnati, a tenista anfitriã impressionou muito pelos fortes serviços - foram 7 aces e 78% de aproveitamento no primeiro serviço na primeira parcial. Serena venceu cinco games seguidos para levar o primeiro set por 6 a 3. Na segunda parcial, a romena voltou para o jogo. As tenistas confirmaram seus saques e levaram o set para a decisão no tie-break. Na disputa, Serena conseguiu abrir uma pequena vantagem. Halep ainda salvou um match point no saque da norte-americana, mas não evitou a derrota por 7 a 6 (7/5).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.