Com sua chave mais forte, Rio Open terá Nadal e mais 10 tenistas do Top 50

A ATP confirmou oficialmente nesta quarta-feira a lista completa de participantes já definidos da chave masculina do Rio Open, o maior torneio de tênis da América do Sul, cuja próxima edição irá ocorrer entre os dias 15 e 21 de fevereiro, no Jockey Club Brasileiro. E o evento terá a sua chave mais forte até hoje, pois contará com os espanhóis Rafael Nadal e David Ferrer e o francês Jo-Wilfried Tsonga, todos do Top 10, sendo que ao total serão 11 jogadores em ação que hoje fazem parte do grupo dos 50 mais bem colocados do ranking mundial.

Estadão Conteúdo

06 de janeiro de 2016 | 13h33

Nadal, Ferrer e Tsonga são hoje os respectivos 5º, 7º e 10º colocados da ATP. E o norte-americano John Isner, atual 11º da listagem da entidade, também teve sua presença confirmada pela organização do Rio Open, cujo público irá ver em quadra os outros seguintes nomes do Top 50: Dominic Thiem (AUT), 20º; Fabio Fognini (ITA), 21º; Jack Sock (EUA), 26º; Alexander Dolgopolov (UCR), 36º; Thomaz Bellucci (BRA), 37º; Pablo Cuevas (URU), 40º; Aljaz Bedene (GBR), 45º; e Federico Delbonis (ARG), 52º.

Entre as estrelas do Rio Open, Tsonga e Isner jogarão o ATP 500 realizado em piso de saibro no Brasil pela primeira vez, desafiando o favoritismo de Nadal e Ferrer, especialistas em saibro. Fognini, por sua vez, foi vice-campeão no ano passado e também chegará ao torneio como grande aspirante ao título.

Quadrifinalista no ano passado, Cuevas é outro que estará de volta ao Rio, assim como o brasileiro Thomaz Bellucci, único representante do País hoje no Top 100. Dentro deste grupo dos 100 mais bem colocados, os outros tenistas que estão confirmados na competição são Federico Delbonis (ARG), 52º; Juan Monaco (ARG), 53º;

Albert Ramos Vinolas (ESP), 54º; Andreas Haider Maurer (AUT), 63º; Pablo Andujar, (ESP), 64º; Pablo Carreño Busta (ESP), 67º; Fernando Verdasco (ESP), 64º; Paolo Lorenzi (ITA), 68º; Santiago Giraldo (COL), 70º; Inigo Cervantes (ESP), 72º; Nicolas Almagro (ESP), 73º; e Guido Pella (ARG), 74º.

Ao todo, serão oito espanhóis na chave do Rio Open, sendo que Verdasco, sétimo colocado da ATP em 2009, e Nicolas Almagro, nono em 2011, são ex-integrantes do Top 10 que também jogarão na capital fluminense como estrelas. Vinte e três dos 32 tenistas que comporão a chave principal já estão definidos, sendo que as vagas em aberto serão preenchidas por quatro jogadores que virão do qualifying, por outros quatro convidados da organização e um jogador que entrará na competição como "special exempt" (tenista que entrará na disputa sem passar pelo quali desde que esteja disputando a semifinal ou final de um torneio de maior ou igual importância na semana anterior).

"Sem dúvida nenhuma esta é a lista mais forte do Rio Open. Já tínhamos garantido a presença de 4 tenistas entre os 11 da ATP e agora temos 5 entre os 20 e 10 entre os 40. Além de números temos nomes interessantíssimos, como o Fognini, que fez muitos fãs aqui no Rio, no ano passado, o Dolgopolov, que volta depois do vice de 2014, os novatos Thiem e Sock que são as novas estrelas da ATP, o Almagro e o Verdasco e o Bellucci em uma das melhores fases da carreira. Sem dúvida teremos jogos eletrizantes e uma disputa mais acirrada do que nunca pelo título", afirmou Luiz Procopio Carvalho, diretor do Rio Open, em declarações reproduzidas nesta quarta-feira pela assessoria da competição.

Tudo o que sabemos sobre:
tênisRio OpenRafael Nadal

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.