Matthew Stockman/AFP
Matthew Stockman/AFP

Com título, Thiem se aproxima de Djokovic e Nadal e sonha em ser número 1 da ATP

Austríaco, que faturou o US Open, já pode virar vice-líder do ranking em Roland Garros

Redação, O Estado de S.Paulo

14 de setembro de 2020 | 10h30

A conquista do título do US Open, o primeiro de um Grand Slam na sua carreira, faz o austríaco Dominic Thiem sonhar alto no ranking da ATP. Na atualização divulgada nesta segunda-feira pela entidade, o tenista de 27 anos está agora em condições de brigar pela vice-liderança em Roland Garros e até mesmo pelo número 1 do mundo até o final da temporada.

Com as novas normas definidas pela ATP para a retomada do circuito, paralisado por seis meses por causa da pandemia do novo coronavírus, os tenistas não defenderão pontos do ano passado até dezembro e apenas somarão caso façam campanhas superiores.

Com o título em Nova York, Thiem avançou para 9.125 pontos e está 725 atrás de Rafael Nadal, segundo colocado. Como o espanhol não pode somar no Masters 1000 de Roma, na Itália, que acontece nesta semana, e no Grand Slam em Paris, a partir do próximo dia 27, mas tem seu total garantido pelo regulamento, o austríaco só o ultrapassará caso conquiste o inédito troféu de Roland Garros, o que lhe daria 800 pontos a mais que o vice de 2019.

Desclassificado em quadra nas oitavas de final, o sérvio Novak Djokovic não somou pontos no US Open e permaneceu com 10.860, tendo ainda uma folga tranquila de 1.010 pontos para Nadal. Em 2019, o sérvio foi vice em Roma (600 pontos) e semifinalistas em Paris (720) e portanto também tem chance de acrescentar valiosos pontos no saibro europeu.

Finalista em Nova York, o alemão Alexander Zverev manteve a sétima posição, agora com 4.650 pontos, com larga vantagem sobre os demais Top 10 - pela ordem, o italiano Matteo Berrettini, o francês Gael Monfils e o espanhol Roberto Bautista Agut. Mas se aproximou do suíço Roger Federer, em quarto lugar, do russo Daniil Medvedev, em quinto, e do grego Stefanos Tsitsipas, o sexto colocado.

BRASIL

O vice no saibro francês do Challenger de Aix en Provence permitiu que o paranaense Thiago Wild subisse sete posições no ranking. Ele aparece nesta segunda-feira no 106.º posto, com 586 pontos. Quem caiu foi o cearense Thiago Monteiro, que parou na estreia do US Open e não furou os qualificatórios que disputou - caiu cinco posições e agora aparece no 88.º lugar.

Nas duplas, o mineiro Bruno Soares teve uma boa subida na lista individual com o título no US Open ao lado do croata Mate Pavic. Ganhou nove colocações e assumiu o 18.º lugar. O conterrâneo Marcelo Melo ainda é o melhor do Brasil na sétima posição.

Já no ranking de duplas da temporada, Soares e Pavic subiram para a segunda colocação e se aproximaram da classificação ao ATP Finals, que será disputado em novembro em Londres. Os dois estão atrás apenas da parceria formada pelo americano Rajeev Ram e pelo britânico Joe Salisbury.

Confira o ranking da ATP:

1.º - Novak Djokovic (SER) - 10.860 pontos

2.º - Rafael Nadal (ESP) - 9.850

3.º - Dominic Thiem (AUT) - 9.125

4.º - Roger Federer (SUI) - 6.630

5.º - Daniil Medvedev (RUS) - 5.890

6.º - Stefanos Tsitsipas (GRE) - 5.175

7.º - Alexander Zverev (ALE) - 4.650

8.º - Matteo Berrettini (ITA) - 2.940

9.º - Gael Monfils (FRA) - 2.860

10.º - Roberto Bautista Agut (ESP) - 2.620

11.º - David Goffin (BEL) - 2.555

12.º - Andrey Rublev (RUS) - 2.414

13.º - Fabio Fognini (ITA) - 2.400

14.º - Denis Shapovalov (CAN) - 2.345

15.º - Diego Schwartzman (ARG) - 2.265

16.º - Karen Khachanov (RUS) - 2.200

17.º - Stan Wawrinka (SUI) - 2.185

18.º - Pablo Carreño Busta (ESP) - 2.130

19.º - Milos Raonic (CAN) - 1.995

20.º - Felix Auger-Aliassime (CAN) - 1.976

88.º - Thiago Monteiro (BRA) - 700

106.º - Thiago Wild (BRA) - 586

195.º - João Menezes (BRA) - 279

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.