Com vantagem sobre Nadal nas últimas finais, Djokovic busca Career Slam

Apenas 11 tenistas alcançaram feito na história do tênis mundial; os últimos foram Federer e Nadal

Rafael Fiuza, O Estado de S. Paulo

24 de maio de 2014 | 13h43

PARIS - Em um intervalo de nove anos, apenas um tenista conseguiu tirar Rafael Nadal do caminho do título no saibro parisiense de Roland Garros, um dos quatro principais torneios do tênis mundial. A derrota do espanhol para o sueco Robin Soderling, em 2009, interrompeu uma série de quatro títulos consecutivos conquistados entre 2005 e 2008, que se repetiria entre 2010 e 2013.

Em 2009, o feito de Robin Soderling deu a chance de Roger Federer vencer, pela primeira vez na carreira, Roland Garros e conquistar pela única vez um Career Slam, quando um tenista vence os quatro torneios mais importantes do circuito, que conta também com o Australian Open, US Open e Wimbledon.

Mas, desta vez, Novak Djokovic é quem busca a sequência de torneios vencida por apenas 11 tenistas na história do esporte. Djokovic venceu a prévia do torneio francês na final do Masters 1000 de Roma, contra Rafael Nadal. De virada, o sérvio derrotou o espanhol no Fóro Itálico, local onde o adversário já havia conquistado sete títulos contra dois do número 2 do mundo. Mas os 22 winners de Novak Djokovic mudaram o jogo dando a vitória para Djokovic.

O resultado igualou o placar nos duelos no saibro desde 2011 entre os líderes do ranking, em 4 a 4. No mesmo período, Nole venceu 12 das 16 finais contra o espanhol. Até mesmo Gustavo Kuerten apostou em nova derrota de Nadal em Roland Garros. "Sou capaz de arriscar que o Nadal não ganhará neste ano. Djokovic está mais próximo e ainda há outros caras na beirada que podem incomodar no saibro", disse o tricampeão do torneio francês em entrevista ao Ace Bandsports.

DUELO DE CAMPEÕES

Campeão do Australian Open, Wimbledon e US Open na espetacular temporada realizada em 2011, Djokovic precisa de um título na França para entrar no Hall dos maiores tenistas da história. E se depender de Rafael Nadal, o caminho será ainda mais difícil.

Rafael Nadal e Novak Djokovic se enfrentaram cinco vezes no saibro parisiense. Nadal venceu todas. Em 2006, 2007 e 2008, não perdeu um set. Se encontraram novamente em 2012, na final, e, pela primeira vez, o sérvio não perdeu de zero para o campeão. No ano seguinte, em cinco sets, Djokovic sofreu a derrota mais dolorosa da carreira, na semifinal.

Apesar da quadra Phillippe Chartrier ser o quintal de casa de Radael Nadal, a fraca temporada realizada até o momento, coloca em dúvida seu favoritismo em Roland Garros. Enquanto o tenista venceu três títulos este ano, Em Madrid, Rio de Janeiro e Doha, sendo apenas um Masters 1000, no mesmo período ano passado já tinha levado os torneios de São Paulo, Acapulco, Indian Wells, Madrid e Roma, os três últimos da série Masters. Foi a primeira vez em 10 anos que Nadal venceu apenas um título na temporada de saibro europeia.

FAVORITOS

Além de Djokovic e Federer, outros tenistas aparecem como grandes candidatos ao título em Roland Garros. Wawrinka venceu o primeiro Grand Slam do ano e faz melhor temporada da carreira. Tsonga, Nishikori e Ferrer são sempre perigosos no saibro e podem surpreender. Mas, será no líder do ranking que o público ficará de olho em Paris, seja pelas vitórias ou derrota do canhoto de Mallorca.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.