Darko Vojovonic/AP
Darko Vojovonic/AP

Conchita Martínez perde cargo de capitã da Espanha na Davis e na Fed Cup

Demissão de ex-tenista nos anos 1990 contrasta com chegada de Garbiñe Muguruza à liderança do ranking da WTA

Estadão Conteúdo

14 de setembro de 2017 | 18h51

Uma das estrelas do tênis espanhol na década de 90, Conchita Martínez foi demitida nesta quinta-feira dos cargos de capitã da Espanha na Copa Davis e na Fed Cup. A decisão da Real Federação Espanhola de Tênis pegou a ex-tenista de surpresa. Ela alegou "decepção" e "mal-estar" diante da notícia.

Conchita comandava o time espanhol na Fed Cup, a versão feminina da Copa Davis, desde o começo de 2013. Dois anos depois, passou a acumular a mesma função na Davis. Sob o seu comando, o time masculino voltou ao Grupo Mundial, equivalente à elite da competição, e se manteve lá nesta temporada.

Ao anunciar a demissão de Conchita, a entidade espanhola afirmou que "o conselho decidiu mudar a liderança do tênis profissional para encarar novos desafios em 2018", registrou a federação em comunicado. A entidade agradeceu a contribuição da ex-tenista nas duas equipes do país "por seu trabalho realizado nestes anos à frente dos times mais emblemáticos do nosso tênis".

Curiosamente, a demissão dela acontece três dias depois de a Espanha assumir de forma coincidente tanto o ranking masculino quanto o feminino no circuito profissional, com Rafael Nadal e Garbiñe Muguruza. A espanhola foi treinada por Conchita na disputa de Wimbledon, da qual saiu campeã, em julho deste ano.

A Real Federação Espanhola de Tênis anunciou que o nome do ou dos substitutos de Conchita será anunciado nos próximos dias.

Tudo o que sabemos sobre:
Tênis

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.