AP
AP

Confundido com ladrão, ex-tenista James Blake é detido nos EUA

Ex-número 4 do mundo é preso por 15 minutos pela polícia

Estadão Conteúdo

09 de setembro de 2015 | 20h41

Confundido com um ladrão, o ex-tenista James Blake foi detido nesta quarta-feira por cerca de 15 minutos pela polícia de Nova York, quando se encaminhava para o complexo Billie Jean King, onde é disputado o US Open. O ex-número quatro do mundo foi dominado com força, no chão, e chegou a ser algemado antes de ser identificado.

O ex-tenista, que é negro, estava na frente do hotel de luxo onde estava hospedado quando foi detido por cinco policiais à paisana. Segundo a polícia, Blake fora identificado por uma pessoa como receptador de celulares roubados, de acordo com o jornal Daily News. Os policiais não deram maiores detalhes sobre o caso que investigavam.

A detenção de Blake chamou a atenção principalmente por causa da postura agressiva dos policiais, em um contexto recente de denúncias de abuso de autoridades nos Estados Unidos. Dominado, o ex-atleta foi colocado contra o chão e acabou sofrendo um corte no cotovelo e escoriações na perna esquerda.

"Foi definitivamente assustador e muito louco", disse Blake ao jornal nova-iorquino. Ao ser dominado, o ex-tenista teria dito: "Vou fazer qualquer coisa que você pedir. Vou colaborar. Mas você se importa de dizer sobre o que se trata tudo isso?".

Toda a ação durou cerca de 15 minutos. Blake só foi liberado quando funcionários do hotel, estranhando a movimentação em frente ao hall de entrada, identificaram o ex-tenista. "Eles poderiam ter simplesmente conversado comigo: ''Hey, queremos falar com você. Eu estava parado ali na frente deles. Não saí correndo. [A ação deles] Foi completamente desnecessária", criticou Blake.

Ele sugeriu que o preconceito racial pode ter interferido na postura dos policiais. "Na minha mente, provavelmente há um fator racial envolvido. Mas, independente disso, não há qualquer razão para alguém fazer isso com qualquer pessoa", declarou.

"Eu tenho recursos para ir atrás e descobrir o que aconteceu. Eu tenho uma voz. Mas e aquelas pessoas que não têm recursos e não têm uma voz?". "Fui abordado sem qualquer motivo. E isso acontece com muitas pessoas que não tem acesso à mídia para denunciar isso."

Notícias relacionadas
Tudo o que sabemos sobre:
tênisUS OpenJames Blakepolícia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.