Thomas Samson|AFP
Thomas Samson|AFP

Contra Serena Williams, Teliana Pereira quer 'curtir o momento'

Brasileira enfrenta a número 1 do mundo em Roland Garros

Nathalia Garcia, O Estado de S. Paulo

26 de maio de 2016 | 07h01

A estratégia de Teliana Pereira para o jogo desta quinta-feira, pela segunda rodada de Roland Garros, é "aproveitar ao máximo cada momento". Essa cautela deve-se ao fato de que a brasileira estará diante de Serena Williams, a tenista número 1 do mundo.  

"O mais importante será me sentir bem em quadra, fazer o que venho trabalhando e lutar em todos os pontos. O resultado será consequência", afirmou Teliana ao Estado. Sem pensar em vitória, ela vê a partida como aprendizado. "A Serena é a melhor do mundo, é a grande favorita. Entrar em umas das quadras principais de Roland Garros para enfrentar a número 1 do mundo será um sonho realizado."

Na estreia, Teliana superou a checa Kristyna Pliskova por 2 sets a 1, com parciais de 7/5, 3/6 e 9/7, e avançou. Com o triunfo, igualou as suas melhores campanhas no saibro de Paris. A número 81 do ranking da WTA também chegou à segunda rodada em 2014 e 2015. Já Serena é tricampeã em Roland Garros – vencedora em 2002, 2013 e 2015 – e está atrás de seu 22º título de Grand Slam na carreira. A norte-americana despachou a eslovaca Magdalena Rybarikova na estreia em dois sets diretos: 6/2 e 6/0. 

O confronto inédito entre Teliana Pereira e Serena Williams ocorrerá na quadra Suzanne-Lenglen, logo após a jogo entre Novak Djokovic e o belga Steve Darcis. A brasileira tem apenas uma meta no Grand Slam: "Sair maior do que entrei."

DUPLAS

Ao lado do croata Ivan Dodig, o brasileiro Marcelo Melo começa nesta quinta-feira a defesa do título de campeão em Roland Garros. Na primeira rodada, o atual número 1 do mundo enfrentará o holandês Robin Haase e o sérvio Viktor Troicki. "A responsabilidade é grande, mas não muda muita coisa. Sempre jogamos bem aqui e já atingimos outros bons resultados. O mais importante é estar focado desde o começo."

Na busca pelo bicampeonato em Paris, Marcelo aponta os franceses Pierre-Hugues Herbert e Nicolas Mahut e os irmãos norte-americanos Bob e Mike Bryan como principais rivais.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.