Peter Foley/EFE
Peter Foley/EFE

Com lesão na perna, Maria Sharapova não vai disputar o US Open

Tenista desfalca o tradicional torneio pela segunda vez em três anos

Estadão Conteúdo

30 Agosto 2015 | 21h49

A chave feminina do US Open sofreu uma baixa considerável antes mesmo do seu início. Na noite deste domingo, a russa Maria Sharapova anunciou que desistiu de disputar o tradicional torneio por causa de uma persistente lesão na perna direita. Esta será a segunda ausência nas últimas três edições do torneio da ex-número 1 do mundo.

A Associação de Tênis dos Estados Unidos (USTA, na sigla em inglês) anunciou a desistência através de um comunicado quase ao mesmo tempo que Sharapova, que ganhou o título em Nova York em 2006, publicou a notícia em seu perfil na rede social Facebook.

"Infelizmente eu não terei condições de competir no US Open. Eu fiz todo o possível para estar pronta, mas não houve tempo suficiente", diz Sharapova na sua mensagem. "A todos os meus fãs incríveis, eu vou estar de volta no giro asiático em algumas semanas e espero terminar o ano saudável e forte".

Em 2013, Sharapova ficou fora do US Open por causa de uma lesão no ombro direito. Ela também perdeu o torneio realizado em quadras duras em Flushing Meadows em 2008, quando esteve afastada do circuito por cerca de 10 meses por causa de uma cirurgia no ombro direito.

Sharapova não joga uma partida desde que perdeu para Serena Williams nas semifinais de Wimbledon em junho. A russa, de 28 anos, desistiu de jogar torneios em Toronto e Cincinnati em agosto por causa da lesão na perna direita.

Dona de cinco títulos dos torneios do Grand Slam, Sharapova seria a cabeça de chave número 3 do US Open, que começará nesta segunda-feira. Ela seria uma potencial adversária de Serena nas semifinais.

A USTA disse que a russa Daria Kasatkina, que tem 18 anos e está em 133º lugar, herdou a vaga de Sharapova na chave principal. Sua adversária de estreia vai ser a australiana Daria Gavrilova.

Mais conteúdo sobre:
tênisUS OpenMaria Sharapova

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.