Contusões marcam Roland Garros 2004

O torneio de Roland Garros de 2004 começa sob a ameaça das contusões. Os dois atuais campeões, o espanhol Juan Carlos Ferrero e a belga Justine Henin-Hardenne, na tradicional entrevista dos vencedores do ano anterior, disseram que não estão 100% e temem não resistir as duas semanas da disputa - Ferrero pode até não jogar.A vitaminada Serena Williams também chega a Paris reclamando de suas condições físicas, após um problema no joelho. E até mesmo para os brasileiros, a situação preocupa, com Gustavo Kuerten sem grandes expectativas na competição por causa das dores no quadril.Ainda assim, Paris promete viver uma grande festa a partir desta segunda-feira. O Brasil conta com três tenistas na briga pelos US$ 15 milhões de prêmio. Um deles estréia na rodada de abertura. É Ricardo Mello, que vai enfrentar o holandês Raemon Sluiter, no último jogo da quadra 11, devendo começar por volta das 11 horas (horário de Brasília).Gustavo Kuerten - estréia com o espanhol Nicolas Almagro - e Flávio Saretta - contra o também espanhol Albert Costa - só estão programados para jogarem na terça-feira.No centro das atenções, a quadra Philippe Chartier, Justine Henin-Hardenne faz um teste às suas condições físicas, depois de ter sofrido um problema sério de virose, com mononucelose, perdeu peso, músculo e passou três semanas em tratamento. Ela contratou até um novo preparador físico, Pat Etcheberry, bastante conhecido no circuito profissional."Se não der para resistir todo o torneio, vai ser uma pena, mas também acho que vai ser uma oportunidade curtir o meu novo apartamento, a família e meu marido", disse a tenista belga.O último campeão no masculino, Juan Carlos Ferrero, disse que poderá ir para casa inclusive nesta segunda-feira. Vai fazer um teste, avaliar suas condições e depois, decide seu futuro. "Ainda estou sentindo fortes dores nas costelas. Nem consigo sacar direito. Vou esperar pelo próximo treino e se não der, terei mesmo de desistir, apesar de ser Roland Garros e estar defendendo o título", afirmou o espanhol, que foi um dos convidados para o casamento real na Espanha. "Esperei por mais de duas horas pelos noivos na igreja, mas valeu a pena. Foi um evento muito especial para os espanhóis."Sem latidos - Logo na França, onde os cães costumam frequentar restaurantes e bancos dianteiros de táxi, Roland Garros apareceu este ano com uma nova regra. Em todas as áreas destinadas aos jogadores está proibida a entrada de cachorros. A determinação parece que tem endereço certo: Martina Navratilova, que costuma até credenciar seu cachorrinho, chamado ?Killer".Careca - O técnico de Ricardo Mello, o ex-tenista João Zwetsch, perdeu uma antiga e vasta cabeleira. Como promessa pela classificação de seu pupilo à chave principal de Roland Garros, raspou todo o cabelo, na presença de Flávio Saretta, André Sá, Fernando Roese, Ricardo Acioly e outros curiosos de plantão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.