Copa Davis vai adotar tie-break no 5º set a partir de 2016

A Federação Internacional de Tênis (ITF, na sigla em inglês) anunciou uma novidade nas disputas da Copa Davis nesta sexta-feira. Na reunião anual da entidade, realizada em Santiago, os dirigentes decidiram adotar o tie-break no quinto set dos jogos a partir da temporada 2016.

Estadão Conteúdo

25 de setembro de 2015 | 14h32

Com a decisão, a ITF espera tornar as partidas menos longas e desgastantes. Antes desta alteração, que ainda não valerá para a final do Grupo Mundial, entre Grã-Bretanha e Bélgica, os tenistas disputavam o quinto set até um dos dois vencer dois games em sequência. Agora o empate levará automaticamente ao tie-break.

Por causa da regra antiga, o brasileiro João Souza, o Feijão, protagonizou a partida mais longa da história da Copa Davis em jogos de simples, contra o argentino Leonardo Mayer. No confronto em solo argentino, em março deste ano, eles permaneceram em quadra durante 6h42min até a vitória do tenista da casa. Somente o quinto set durou 2h30min, com seus 28 games. Mayer venceu por 7/6 (7/4), 7/6 (7/5), 5/7, 5/7 e 15/13.

A decisão da ITF vem ao encontro do que os tenistas vêm pedindo nos últimos anos. Eles querem partidas mais curtas para evitar o desgaste físico ao longo do recheado calendário da ATP. Por causa das disputas em cinco sets, muitos tenistas bem ranqueados deixam de reforçar a equipe dos seus países, como acontece com Roger Federer.

O veterano de 34 anos não costuma disputar todos os confrontos da Suíça em razão do cansaço. Neste ano, ficou de fora da primeira rodada e o time suíço acabou derrotado, relegado à repescagem. Na próxima temporada, ele já avisou que ficará de fora de alguns confrontos por causa dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, competição "extra" no calendário do tênis mundial.

Tudo o que sabemos sobre:
tênisCopa Davistie-break

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.