Crescimento de Bellucci na ATP vem à tona com avanço físico e mental

Paulista vem mostrando ótima resistência ao desgaste do fim de temporada e o equilíbrio psicológico nos momentos de pressão

Matheus Martins Fontes, especial ao Estado, O Estado de S. Paulo

21 de outubro de 2014 | 07h00

Em fim de temporada, é normal que a maioria dos tenistas tenha dificuldade em manter o nível elevado de jogo. Era comum ver o combustível de Thomaz Bellucci acabar antes mesmo do seu último compromisso do ano, estafado pelo calendário. Por isso, nessa nova empreitada rumo a voos mais altos, o brasileiro se cerca também da equipe que o assessora do lado de fora das quadras.

André Cunha é o responsável por sua preparação física. Bellucci busca solução para um problema fisiológico ligado à perda de nutrientes. O atleta sofre bastante em partidas com altas temperaturas e umidade do ar elevada, gerando queda acentuada de rendimento. Após quase um ano de parceria, o preparador já enxerga considerável avanço no condicionamento do tenista. "Ele está fazendo menos esforço para realizar os movimentos, aprendeu a controlar o corpo e reciclar a energia", ressalta Cunha.

Para esse último mês de competições, o preparador admite ter sugerido exercícios físicos que ajudarão Bellucci a suportar o desgaste nas quadras duras. "A prioridade agora é manter força e potência. Enfatizei bastantes exercícios preventivos e processos regenerativos, de crioterapia, massagem, nutrição e hidratação adequadas. Tudo isso reduz de maneira considerável a chance de as lesões acontecerem".

A limitação física é um elemento que acaba influenciando também no desgaste mental de Bellucci. É o que afirma a psicóloga Carla Di Pierro, que trabalha com o brasileiro desde 2012. Assim como aprimorou a parte física, o tenista de Tietê vem apresentando ótimos resultados no lado psicológico. "O tênis é um jogo que exige muito da parte mental do atleta, como o controle das emoções, a gestão das frustrações e a tomada de decisões em momentos importantes. Em todos esses quesitos, Thomaz evoluiu bastante", admite Carla.

Os dois profissionais estão em contato direto com Bellucci, mesmo com sua rotina de viagens pelo mundo. Tanto Carla quanto Cunha procuram conhecer cada vez mais a rotina do esportista para definir o melhor tipo de intervenção em suas respectivas áreas de atuação.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.