Davis: Espanha aposta em Nadal

Com a expectativa de recorde de público, de 26,6 mil pessoas, no estádio Olímpico La Cartuja, uma antiga arena de touros, e até com a esperada presença do rei Juan Carlos entre os torcedores, Carlos Moya enfrenta o norte-americano Mardy Fish, nesta sexta-feira, na partida de abertura das finais da Copa Davis, entre Espanha e Estados Unidos, em Sevilha. Só que o jogo mais esperado vem a seguir: a grande revelação espanhola Rafael Nadal joga com o número 2 do mundo, Andy Roddick. Os jogos terão transmissão pelo SporTV.A escalação de Nadal, no lugar de Juan Carlos Ferrero, era uma carta debaixo da manga do técnico espanhol Jordi Arese. Até mesmo Roddick disse que se surpreendeu. "Esperava jogar com o Ferrero", disse do norte-americano.A surpresa coloca na raquete de um talento de 18 anos, a responsabilidade de vencer o número 2 do mundo. Nadal, porém, já mostrou por diversas vezes sua precocidade. Apesar da idade é um jogador maduro - já defendeu a Espanha por quatro vezes na Davis - é controlado emocionalmente e extremamente competitivo. É do jeito que a torcida gosta de ver."Ele tem muito tênis", admitiu Roddick. "É competitivo e numa atmosfera como a que será esta final, levará a torcida ficar enlouquecida." Nadal também transfere a pressão. Diz que Roddick é o favorito, é o número 2 do mundo e pode vencer a todos em qualquer tipo de quadra. Na única vez em que estes dois tenistas se enfrentaram, o norte-americano venceu por 6/0, 6/3 e 6/4, na segunda rodad a do US Open, torneio jogado em quadras sintéticas.Na partida de abertura, o retrospecto também dá vantagem para os Estados Unidos. Mardy Fish já venceu Moya por duas vezes e perdeu apenas uma. Mas nenhuma das vitórias aconteceu em quadras de saibro.Além destes encontros em simples, o sorteio realizado nesta quinta-feira em Sevilha determinou que nas duplas, sábado, os espanhóis jogam com Nadal e Tommy Robredo, diante dos especialistas na modalidade, os irmão Bob e Mike Bryan.ESTHERZINHA - Maior tenista brasileira de todos os tempos e uma das melhores da história mundial do tênis, Maria Esther Bueno vai emprestar seu prestígio à 5ª etapa da Copa Petrobras. Vai estar nesta sexta-feira em Aracaju para acompanhar o torneio e fazer o lançamento do programa "Tênis Comunitário", da Federação Sergipana de Tênis, que possui um belo complexo na praia da Atalaia.Nas quadras no torneio Challenger, Luís Henrique Grangeiro foi o 12º brasileiro - dos 13 que inciaram a competição - a cair nas primeiras rodadas. Perdeu para o argentino Andreas Dellatorre por 6/2 e 6/2. E nas quartas-de-final desta sexta-feira, um dos destaques será o jogo do Nicolas Lapentti diante de Diego Moyano.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.