Davis: esquerda sueca quer suspensão de jogos contra Israel

Partidos exigem um boicote contra o país do Oriente Médio para protestar contra a ofensiva na Faixa de Gaza

EFE,

13 de janeiro de 2009 | 14h56

A liderança do Partido da Esquerda Socialista e da Federação de Mulheres do Partido Social-Democrata da Suécia exigiram nesta terça-feira a suspensão da primeira rodada do grupo mundial da Copa Davis entre o país e Israel que acontecerá em março por causa da ofensiva israelense na Faixa de Gaza."Israel mata crianças e adultos, aqueles que afirmam que política e esporte não têm relação alguma ignoram a realidade", declarou ao jornal Sydsvenskan a vice-presidente da Federação de Mulheres Social-democratas da Suécia na região da Escânia, Ingalill Bjartén.A presidente desta organização em nível nacional, a deputada Anne Ludvigsson, apoiou a ideia e afirmou que a Suécia não deve jogar contra "países que realizam uma guerra". Ela ainda encorajou o público a boicotar a rodada caso a Suécia realmente dispute as partidas.Tanto esta federação como a liderança do Partido da Esquerda Socialista apoiam o patrocínio de um boicote "cultural e esportivo" contra Israel, em palavras do deputado e porta-voz de Assuntos Exteriores do partido, Hans Linde.

Tudo o que sabemos sobre:
tênisIsraelGazaCopa Davis

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.