Davis faz Guga esquecer a queda

Otimista, Gustavo Kuerten viu uma forma de compensar a decepção pela derrota por 6/3, 4/6 e 6/4 para o sueco Thomas Johansson, em sua segunda partida do Masters Series de Miami, resultado que lhe custou também a liderança do ranking mundial. Agora, segundo Guga, ele poderá ganhar tempo para uma melhor preparação para enfrentar a Austrália pelas quartas-de-final da Copa Davis, de 6 a 8 de abril, em Florianópolis. "No ano passado, quando fui à final em Miami cheguei para a Davis bastante cansado", lembrou o tenista brasileiro. "Agora, além de poder estar mais bem preparado para enfrentar a Austrália, espero também chegar em melhores condições para a temporada européia de saibro."Guga parece que assimilou bem o golpe desta prematura eliminação no Ericsson Open e nem mesmo se importou com a perda da liderança do ranking mundial. Disse que espera rivalizar com Safin durante toda a temporada de 2001 e as inversões de posições serão freqüentes. O brasileiro ficou por 13 semanas como líder. Assumiu pela primeira vez a condição de número 1 no fim do ano passado, com o título do Master Cup de Lisboa. Perdeu o lugar no Aberto da Austrália, recuperou com a campanha no ATP Tour de Buenos Aires e agora cede novamente a liderança com a derrota para Johansson em Miami.Agora, Guga já poderá ter condições de reunir-se com o time da Copa Davis na sexta-feira, iniciando os treinamentos em Florianópolis ao lado de Fernando Meligeni, Jaime Oncins e Alexandre Simoni, além do técnico Ricardo Acioly."Acho que vai ser muito especial enfrentar a Austrália em Florianópolis", enfatizou Guga. "Estamos com uma grande equipe, diante de um adversário muito forte e todos os jogadores brasileiros vêm de boas campanhas em torneios de saibro."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.