Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Davis: Meligeni não garante vaga para Guga

Em fase de recuperação física e técnica, com seu novo treinador Hernan Gumy, em Florianópolis, o tricampeão de Roland Garros e ex-líder do ranking mundial, Gustavo Kuerten ainda não tem vaga de titular garantida na equipe brasileira da Copa Davis, que na próxima semana, de 15 a 17, enfrenta as Antilhas Holandesas, em Joinville. A dúvida foi colocada pelo capitão brasileiro, Fernando Meligeni, nesta terça-feira em São Paulo, em entrevista no lançamento do torneio Credicard Mastercard, que será disputado em Campos do Jordão, de 16 a 30. O time convocado conta com Ricardo Mello, Flávio Saretta, André Sá, além de Guga. "É difícil dizer que Guga pode ficar fora. Mas ninguém tem lugar garantido no time. Todos os jogadores da equipe já estiveram próximos dos 50 melhores do mundo", afirmou Meligeni. "Só vou decidir o time na próxima semana e a situação de Guga vai depender de uma conversa que tiver com ele, saber de suas condições e tudo mais." A equipe brasileira se reúne no próximo fim de semana em Joinville. Meligeni contou que já teve uma conversa com Kuerten pelo telefone e recebeu boas notícias. "O Guga contou que está muito motivado para voltar a defender o Brasil. Mas temos de considerar suas condições, para partidas em melhor de cinco sets. Vou sentar com ele e ver como está se sentindo." Seja com quem jogar, o time brasileiro é favorito para vencer as Antilhas Holandesas, um país sem tradição no tênis e que conta apenas com um tenista classificado no ranking da ATP, Jean Julien, ocupando a 267.ª colocação em simples e 282 em duplas. Os outros tenistas têm experiência em circuitos universitários norte-americanos, como Raoul Behr, David Josepa e Rosid Winklaar. Mas Meligeni não se anima muito com a teórica fragilidade do adversário. "É lógico que prefiro enfrentar as Antilhas Holandesas do que a Espanha", disse o capitão brasileiro. "Mas na verdade tenho de me preocupar com o meu time, ver o que temos de melhor e não com o adversário." Ainda não confirmado, mas provavel titular na dupla, André Sá confessou-se especialmente motivado em jogar no Brasil. Tanto na Davis, como no Credicard Masterscard, em Campos do Jordão. "É sempre bom jogar perto de casa, com apoio da torcida. Acho que a Davis será muito importante para todo o time brasileiro e jogar em Campos pode ajudar na recuperação do ranking", disse o ex-quadrifinalista de Wimbledon.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.