AP - 18/10/2009
AP - 18/10/2009

Davydenko bate Rafael Nadal e fatura o Masters de Xangai

Russo levantou o quarto troféu no ano ao vencer o número 2 do mundo por parciais de 7/6 (7/3) e 6/3

AE, Agencia Estado

18 de outubro de 2009 | 10h29

O russo Nikolay Davydenko mostrou mesmo que está em grande fase neste domingo, ao desbancar o número 2 do mundo para conquistar o título do Masters 1000 de Xangai, na China. Na final diante do espanhol Rafael Nadal, que buscava interromper um jejum de títulos que já dura desde maio, Davydenko foi superior durante todo o jogo e venceu por 2 sets a 0, com parciais de 7/6 (7/3) e 6/3.

A conquista de Davydenko veio logo após o título em Kuala Lumpur, na Malásia, no início do mês. Além disso, a taça em Xangai é a quarta do russo no ano - venceu também em Umag, na Croácia, e em Hamburgo, na Alemanha. Com isso, o atual número 8 do mundo deve ganhar uma posição no ranking da ATP e também já está praticamente garantido no Masters de Londres, que reúne os oito melhores tenistas da temporada.

Já para Nadal a derrota significou o aumento do jejum de títulos. Enfrentando problemas de contusão durante boa parte da temporada, o espanhol já perdeu a liderança do ranking mundial e não obtém uma conquista desde o triunfo no Masters de Roma. A derrota ainda impediu Nadal de se igualar a Roger Federer em número de títulos em torneios Masters 1000 - o suíço tem 16, contra 15 do espanhol.

Para conseguir a sua terceira conquista em torneios deste porte, Davydenko mostrou muito preparo físico. Na final, era esperado que Nadal estivesse mais inteiro, já que o espanhol avançou com a desistência do compatriota Feliciano López, enquanto o russo batalhou durante mais de três horas contra o sérvio Novak Djokovic. Mesmo assim, o tenista de 28 anos era melhor em quadra.

Após um primeiro set equilibrado, com uma quebra para cada lado, Davydenko abriu vantagem no tie-break e não teve dificuldades para fazer 1 a 0. Cabeça de chave número 6, o russo foi ainda melhor na segunda parcial, quando encurralou o primeiro favorito nas quadras duras de Xangai. Com uma quebra no sexto game, ele apenas manteve o bom aproveitamento no primeiro saque (74%) para fechar o jogo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.