John Thys/AFP Photo
John Thys/AFP Photo

De novo líder do ranking, Federer vence e faz final com Dimitrov em Roterdã

Tenista suíço supera italiano Andreas Seppi por 2 sets a 0, com parciais de 6/3 e 7/6 (7/3)

Estadão Conteúdo

17 Fevereiro 2018 | 18h38

Depois de fazer história na sexta-feira ao assegurar o seu retorno à liderança do ranking da ATP, o suíço Roger Federer manteve o embalo neste sábado para se garantir na decisão do Torneio de Roterdã, na Holanda.

+ Leia mais notícias sobre tênis

+ Kvitova surpreende Wozniacki e enfrenta Muguruza na final do Torneio de Doha

+ Gael Monfils bate argentino e avança à semifinal em Buenos Aires

+ No Rio, Marin Cilic exalta Federer e sonha com liderança no ranking 

Diante do italiano Andreas Seppi, 81º do ranking mundial, Federer dominou o duelo no primeiro set e foi preciso nos pontos decisivos do segundo para ganhar por 2 sets a 0, com parciais de 6/3 e 7/6 (7/3).

Contou, para isso, o seu bom desempenho no saque - foram nove aces e 76% de pontos vencidos com o primeiro serviço - e o equilíbrio para converter três de seus cinco break points. Por outro lado, ele salvou duas das três oportunidades do italiano.

O adversário do suíço na final já está definido. Será o búlgaro Grigor Dimitrov, segundo cabeça de chave e quinto do ranking. Ele vencia a semifinal por 6/3 e 0/1 quando o seu adversário, o belga David Goffin, acertou uma bolada no próprio olho e desistiu do confronto. Federer já enfrentou Dimitrov seis vezes. E ganhou todas.

Atual vice-líder do ranking, o tenista da Basileia ultrapassará o espanhol Rafael Nadal e aparecerá em primeiro lugar na próxima segunda-feira, quando a ATP voltará a atualizar a sua listagem. Assim, ele se tornará o mais velho jogador a assumir o posto desde a instituição do ranking mundial, em agosto de 1973.

Com 11 vitórias em 11 jogos disputados neste ano, Federer tentará coroar sua histórica semana com o seu 97º título de simples no circuito profissional. Já o búlgaro vai buscar a nona conquista.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.