Charles Platiau/Reuters
Charles Platiau/Reuters

De virada, Halep brilha na final de Roland Garros e fatura 1º Grand Slam

Tenista romena saiu atrás de norte-americana Sloane Stephens, mas conquista vitória por 2 sets a 1, com parciais de 3/6, 6/4 e 6/1

Felipe Rosa Mendes, Estadão Conteúdo

09 Junho 2018 | 12h26

Depois de bater na trave por três vezes em finais de Grand Slam, a tenista romena Simona Halep mostrou todo o seu poder de superação neste sábado para buscar uma suada virada sobre a norte-americana Sloane Stephens e levantar o sonhado troféu em Roland Garros. A número 1 do mundo venceu a atual campeã do US Open por 2 sets a 1, com parciais de 3/6, 6/4 e 6/1, no saibro de Paris.

+ Dona de 19 títulos de Grand Slam, Maria Esther Bueno morre aos 78 anos

+ Mundo do esporte dá adeus a Maria Esther: 'O que ela fez pelo tênis, ninguém fez'

+ Wimbledon lamenta morte de Maria Esther: 'Uma das nossas campeãs mais amadas'

Foi a consagração da tenista que vinha sonhando com seu primeiro Slam desde a primeira final frustrada, em 2014, na mesma quadra Philippe Chatrier, diante da russa Maria Sharapova. No ano passado, ela voltou a ser superada na final de Roland Garros, com uma dura virada. E, nesta temporada, a romena foi batida pela dinamarquesa Caroline Wozniacki na decisão do Aberto da Austrália.

Para realizar o sonho, Halep exibiu na final todo o seu poder defensivo e disciplina tática, pelos quais ela é conhecida no circuito. E, apesar das oscilações no set inicial, bateu com autoridade a número 10 do mundo. Como prêmio de consolação, Stephens vai subir para a 4ª posição do ranking, a melhor colocação de sua carreira.

A final deste sábado foi precedida de um minuto de silêncio em respeito à brasileira Maria Esther Bueno, que faleceu na noite desta sexta-feira, em São Paulo. Quando o jogo começou, Stephens exibiu solidez no fundo de quadra enquanto Halep sofreu para ameaçar o serviço da rival.

A número 10 do mundo começou na frente ao faturar a primeira quebra de saque do jogo, no quarto game. Ela abriu 3/1, na única quebra do set, e sustentou a vantagem até fechar a primeira parcial após 41 minutos.

Mais nervosa em quadra, a romena iniciou o segundo set cometendo erros e dando chance de quebra, convertida pela rival americana. Stephens abriu 2/0, mas Halep devolveu a quebra em seguida. Esboçando reação, com golpes mais firmes, a romena cresceu no jogo. Ao mesmo tempo, Stephens passou a exibir maior nervosismo. Mesmo assim, voltou a empatar o set.

A líder do ranking, então, aproveitou o momento mais favorável e obteve nova quebra quando Stephens sacava para se manter no set, mas tropeçava no próprio nervosismo. O empate no jogo abalou a norte-americana, que passou a oscilar ainda mais na partida - foram 39 erros não forçados ao longo da partida, contra 26 da adversária.

Foi assim que Halep, mantendo a confiança em alta e a firmeza no fundo de quadra, abriu a terceira parcial com quebra. E, mesmo enfrentando certa resistência de Stephens, faturou outra quebra em seguida, abrindo 5/0. Apesar do placar folgado, a romena não tinha facilidade. A americana vendia caro cada ponto e game.

No game final, já diante de certo abatimento de Stephens, Halep ainda precisou mostrar eficiência em diferentes fundamentos para confirmar a vitória e o título, após 2h03min.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.