Jonathan Nackstrand/AFP
Jonathan Nackstrand/AFP

Del Potro bate Dimitrov na decisão em Estocolmo e volta a ser campeão após um ano

Na última vez que levantou uma taça, argentino venceu justamente a edição 2016 do torneio sueco

Estadão Conteúdo

22 Outubro 2017 | 13h42

O argentino Juan Martín del Potro conquistou neste domingo o bicampeonato do Torneio de Estocolmo, na Suécia. Um ano depois de levantar o troféu da competição, o tenista número 19 repetiu o feito ao derrotar na decisão o búlgaro Grigor Dimitrov por 2 sets a 0, com parciais de 6/4 e 6/2.

+ Pliskova e Muguruza estreiam com vitória no Masters da WTA

Cabeça de chave número 1, Dimitrov entrou na decisão como favorito, mas não resistiu à potência dos golpes do quarto cabeça de chave da competição. Em 1h23min de partida, Del Potro impôs seu estilo de jogo para derrotar o adversário pela sexta vez no circuito, em oito partidas entre eles.

Número 8 do mundo e vivendo grande fase em 2017 - são três títulos já conquistados no ano -, Dimitrov entrou em quadra em busca de sua terceira vitória seguida contra Del Potro. Mas já de início ele foi surpreendido pela ótima forma do argentino, que encaixou nove aces, contra cinco do búlgaro.

Dimitrov até teve chances, mas desperdiçou todos os quatro break points a seu favor. Por outro lado, Del Potro foi bem mais eficiente para aproveitar três das cinco oportunidades de quebra que teve e arrancar para o triunfo com certa tranquilidade.

Com isso, Del Potro mostrou ter uma relação especial com Estocolmo. Afinal, foi lá que o argentino conquistou seus dois únicos títulos depois das muitas lesões que sofreu no punho e que o deixaram afastado das quadras por quase um ano. No total, porém, são 20 títulos de simples para o tenista no circuito.

E para alcançar este novo troféu, Del Potro teve campanha praticamente perfeita em Estocolmo, tendo perdido apenas um set na competição, na semifinal, para o espanhol Fernando Verdasco. Pior para Dimitrov, que buscava a oitava conquista da carreira e teve que se contentar com o vice.

MOSCOU

No Torneio de Moscou, na Rússia, o título ficou com o bósnio Damir Dzumhur. Cabeça de chave número 6, o 38.º colocado no ranking da ATP suou, mas derrotou na decisão o lituano Ricardas Berankis, número 169 do mundo, por 2 sets a 1, com parciais de 6/2, 1/6 e 6/4. Este foi apenas o segundo título de Dzumhur no circuito, o segundo este ano.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.