Demoliner luta, mas perde mais uma final e é vice-campeão em Viena

Ao lado de Sam Querrey, brasileiro perde dois match points e perde de virada para Rohan Bopanna e Pablo Cuevas

Estadão Conteúdo

29 Outubro 2017 | 11h54

O tenista brasileiro Marcelo Demoliner voltou a perder uma final no circuito profissional. Após lutar muito e até perder dois match points, o duplista foi batido na decisão do Torneio de Viena, na Áustria. Ele e o norte-americano Sam Querrey foram superados pelo experiente indiano Rohan Bopanna e pelo uruguaio Pablo Cuevas por 2 sets a 1, com parciais de 7/6 (9/7), 6/7 (4/7) e 11/9.

+ Wozniacki derrota Venus Williams e é campeã do Masters da WTA

Demoliner disputava sua quarta final somente neste ano, e a sexta da carreira em nível ATP. E manteve o jejum de títulos no circuito profissional. Nesta temporada, ele foi vice-campeão do Brasil Open e também em Lyon (França) e Chengdu (China).

Demoliner e Querrey vinham embalados na quadra dura da competição de nível ATP 500 após a maior vitória do brasileiro no circuito. Ele e o americano venceram nas quartas de final os irmãos Bob e Mike Bryan, que formam aquele que é considerada a melhor dupla da história do tênis.

Na semifinal, eles nem precisaram entrar em quadra porque o local Olivier Marach, em parceria com o croata Mate Pavic, sentiu dores nas costas e preferiu abandonar a competição. Assim, puderam descansar no sábado, antes da final deste domingo.

+ Federer atropela Goffin e fará final contra Del Potro na Basiléia

Na decisão, Demoliner e Querrey fizeram duelo muito equilibrado contra Bopanna e Cuevas no set inicial, que não teve sequer um break point. Indiano e uruguaio foram melhores nos pontos mais importantes do tie-break.

A segunda parcial também não teve quebras. Mas brasileiro e americano tiveram mais dificuldades em quadra, ao salvarem três breaks. No tie-break, contudo, venceram e empataram a partida. No match tie-break, Demoliner e Querrey chegaram a ter dois match points, sem sucesso. Bopanna e Cuevas se safaram e confirmaram a vitória após 1h45min de duelo.

Mais conteúdo sobre:
tênis Marcelo Demoliner

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.