Desafio Guga x Kafelnikov começa às 7h desta terça

Nem só o coração será suficiente para levar Gustavo Kuerten as semifinais de Roland Garros. Diante de um adversário da qualidade de Yevgeny Kafelnikov, Guga terá de mostrar um desempenho parecido ao da primeira rodada quando arrasou o argentino Guillermo Coria por 3 sets a 0. Hoje, seu nível de jogo precisará ter um alto nível para conseguir um lugar entre os quatros melhores jogadores deste ano na competição. O desafio Guga x Kafelnikov será a primeira partida da quadra central, às 7 horas de Brasília. A ESPN Internacional anuncia a transmissão. Logo a seguir um duelo bem interessante: o espanhol Juan Carlos Ferrero enfrenta o australiano Lleyton Hewitt.Pela terceira vez, Guga vai enfrentar Kafelnikov nas quartas-de-final de Roland Garros. Nas duas primeiras, o brasileiro venceu e abriu as portas para o título, mas sempre em duelos muito equilibrados e difíceis. Em 1997, ganhou por 6/2, 3/6, 4/6, 6/4 e 6/2 e no ano passado, por 6/3, 3/6, 4/6, 6/4 e 6/2.Pelo equilíbrio de forças e tradição dos dois jogadores em Roland Garros, esta será uma partida chave. O vencedor dará um passo importante e decisivo para lutar pelo troféu dos mosqueteiros. O clima do jogo é de rivalidade. O tenista russo, conhecido pelo seu mau humor e cara de poucos amigos, acendeu o espírito competitivo ao ironizar a campanha do brasileiro este ano em Paris. Disse que Guga já deu muita sorte em chegar as quartas-de-fina l e completou: "Fizemos jogos equilibrados nas duas últimas vezes e perdi", contou em entrevista coletiva. "Mas agora o resultado será diferente." Distante das provocações, Guga vive momentos felizes em Paris depois de ter sobrevivido a um jogo incrível diante do norte-americano Michael Russel. O brasileiro está alegre, contente e distribui autógrafos com vontade, seguindo a tendência de agradecer o apoio da torcida, como fez ao fim da partida com Russel em que desenhou com a raquete um coração no chão, ajoelhou e mandou beijos ao público.O duelo Guga x Kafelnikov já é tradicional. O brasileiro lidera o retrospecto por 5 a 3. No primeiro encontro, em 1996, Kafelnikov venceu, no torneio de Stuttgart, por 6/1 e 6/4; depois voltou a ganhar em New Heaven, 98, por 6/4 e 6/4, e mais recente, n a Olimpíada de Sydney, por 6/4 e 7/5. Nos outros jogos, 97, Roland Garros; 99, Indian Wells; 99, Roma; 2000, Roland Garros; e 2000 no Masters Cup de Lisboa, a vitória ficou com o brasileiro.

Agencia Estado,

04 de junho de 2001 | 15h22

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.