Thomas Samson|AFP
Thomas Samson|AFP

Direção do Rio Open descarta competição feminina em 2017

Intenção da mudança é focar na disputa da chave masculina

Marcio Dolzan, O Estado de S.Paulo

01 de julho de 2016 | 12h32

Principal torneio de tênis da América do Sul, o Rio Open não terá a disputa da competição feminina no próximo ano. A decisão é da IMM, organizadora do torneio, segundo informou a própria empresa. A intenção é focar na disputa do masculino, competição de nível ATP 500, já que a chave feminina concorria com outros torneios realizados no mesmo período e, com isso, atraía menos tenistas entre as mais bem ranqueadas.

"Sempre trabalhamos para trazer os melhores do mundo para o nosso torneio, e seguiremos com esse compromisso. Nas três edições realizadas, a chave masculina atraiu diversos Top 10, com um line up incrível em 2016. Porém, no feminino, em razão da posição do evento no calendário - sendo realizado nas mesmas semanas dos Premiers de Doha e Dubai -, isso não se replicou", explicou Luiz Procópio Carvalho, diretor do Rio Open.

Em 2017, a competição feminina acontecerá em Budapeste, na Hungria. O Rio Open fez um contrato de lease (espécie de concessão) com o torneio europeu. O torneio masculino será realizado no Rio entre os dias 20 e 26 de fevereiro de 2017.

Não está descartada a volta da disputa feminina a partir de 2018, mas Carvalho não deu datas. O diretor afirmou apenas que "há a intenção de voltar a realizar" o torneio feminino mais adiante. Ele lembrou ainda das atletas brasileiras que passaram pela disputa no Rio.

"Sabemos da importância do Rio Open na carreira da Teliana, Paula, Bia, Gabriela e Laura, e pra 2017, temos a intenção de criar uma ação com essas meninas que vem fazendo história no tênis feminino, mostrando a importância que elas têm para nós."

Mais conteúdo sobre:
América do SulATPTênis

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.